Notícia

Esteta

José Osmar Medina Pestana é empossado como membro da Academia Nacional de Medicina: Professor titular de nefrologia da Unifesp é responsável pelo maior programa de transplante renal do mundo

Publicado em 17 abril 2012

José Osmar Medina Pestana, professor titular e chefe do setor de transplante renal da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), foi empossado em 10 de abril como membro titular da Academia Nacional de Medicina (ACM), na secção de medicina, tendo como patrono Antônio Fernandes Figueira (1863-1928).

Medina se formou em medicina em 1979, realizou residência médica, doutorado e livre-docência na Unifesp. Foi responsável pela criação de um serviço de transplantes no Hospital São Paulo. De 1983 a 1986, sua equipe realizou mais de 200 transplantes de rim.

Em 1987 realizou pós-doutorado na Cleveland Clinic, nos Estados Unidos, onde trabalhou com Donald Steinmueler, como nefrologista no transplante clínico. Em 1989 realizou outro pós-doutorado, desta vez na Universidade de Oxford, no Reino Unido, onde realizou pesquisa experimental de transplante com Peter Morris e Margaret Dallman.

Desde 1990, Medina é chefe da divisão de transplante renal da Unifesp. Atualmente, é professor titular de nefrologia e responsável pelo maior programa de transplante renal do mundo, realizando mais de 400 transplantes por ano desde 1999, sendo 1030 em 2011.

O pesquisador é presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos. Desde 2004, é membro do Royal College of Surgeons, no Reino Unido. Também realiza trabalho voluntário médico, em sua cidade natal, Ipaussu, onde, na juventude, era um torneiro mecânico antes de ingressar na Escola de Medicina em São Paulo. Nos últimos 15 anos, publicou 110 trabalhos em revistas internacionais.

Desde 2005, o pesquisador dedica parte do seu tempo à orientação de estudantes de medicina de baixa renda e também no desenvolvimento de programas para incentivar a doação de órgãos.

Medina realizou um projeto com apoio da FAPESP, e foi um dos pesquisadores principais do projeto temático “Aspectos clínicos e moleculares de antígenos e anticorpos de células sanguíneas”.

José Osmar Medina Pestana, professor titular e chefe do setor de transplante renal da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), foi empossado em 10 de abril como membro titular da Academia Nacional de Medicina (ACM), na secção de medicina, tendo como patrono Antônio Fernandes Figueira (1863-1928).

Medina se formou em medicina em 1979, realizou residência médica, doutorado e livre-docência na Unifesp. Foi responsável pela criação de um serviço de transplantes no Hospital São Paulo. De 1983 a 1986, sua equipe realizou mais de 200 transplantes de rim.

Em 1987 realizou pós-doutorado na Cleveland Clinic, nos Estados Unidos, onde trabalhou com Donald Steinmueler, como nefrologista no transplante clínico. Em 1989 realizou outro pós-doutorado, desta vez na Universidade de Oxford, no Reino Unido, onde realizou pesquisa experimental de transplante com Peter Morris e Margaret Dallman.

Desde 1990, Medina é chefe da divisão de transplante renal da Unifesp. Atualmente, é professor titular de nefrologia e responsável pelo maior programa de transplante renal do mundo, realizando mais de 400 transplantes por ano desde 1999, sendo 1030 em 2011.

O pesquisador é presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos. Desde 2004, é membro do Royal College of Surgeons, no Reino Unido. Também realiza trabalho voluntário médico, em sua cidade natal, Ipaussu, onde, na juventude, era um torneiro mecânico antes de ingressar na Escola de Medicina em São Paulo. Nos últimos 15 anos, publicou 110 trabalhos em revistas internacionais.

Desde 2005, o pesquisador dedica parte do seu tempo à orientação de estudantes de medicina de baixa renda e também no desenvolvimento de programas para incentivar a doação de órgãos.

Medina realizou um projeto com apoio da FAPESP, e foi um dos pesquisadores principais do projeto temático “Aspectos clínicos e moleculares de antígenos e anticorpos de células sanguíneas”.

Fonte: Agência FAPESP