Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

José Goldenberg dá aula inaugural na Cátedra Memorial da América Latina

Publicado em 13 agosto 2007

Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007 às 10h19

 "O Aquecimento Global: A Terra corre perigo?" é o mote da aula inaugural do professor José Goldenberg do 2º módulo da Cátedra Memorial da América Latina cujo tema é o "meio-ambiente". A Cátedra Memorial da América Latina é uma parceria entre o Memorial, a USP, a Unicamp e a Unesp e conta com o apoio da Fapesp e das Secretarias de Ensino Superior e do Desenvolvimento. A aula é aberta ao público e se realiza no auditório da biblioteca do Memorial, no próximo dia 13.

O professor orientará um grupo de estudantes de pós-graduação brasileiros e de outros países da América Latina que foram selecionados para estudar e pesquisar no âmbito da Cátedra Memorial da América Latina. São 5 estrangeiros (2 colombianos, 1 mexicano, 1 peruana e 1 argentina) e 3 brasileiros Este projeto acadêmico iniciou-se no ano passado, quando o professor José Augusto Horta Nogueira (um dos maiores especialistas brasileiros na questão energética, tendo dirigido por mais de oito anos a Agência Nacional de Petróleo) orientou pesquisadores da Bolívia, México e Argentina em programas relacionados à questão da energia.

Universidades de países latino-americanos firmaram acordo de cooperação como o Memorial e as 3 universidades públicas paulistas e vincularam-se à Cátedra Memorial da América Latina. São elas Universidad Nacional de La Plata, Universidad Nacional de Tres de Febrero e Universidad Nacional de Tucumán (ambas da Argentina), Universidad Nacional Autónoma de México, Universidad de Los Andes e Universidad Nacional (ambas da Colômbia), Universidad de Chile e Universidad Central de Venezuela. Está em andamento os trâmites para que ela integre o rol de programas acadêmicos apoiados pela ONU e receba o selo de "Cátedra Unesco".

O objetivo da Cátedra Memorial da América Latina é, nas palavras de Fernando Leça, presidente do Memorial, "formar especialistas e criar uma matriz de conhecimento sobre as grandes questões e os problemas concretos da América Latina atual". O programa convida um eminente pesquisador para, durante um semestre e sob os auspícios do Memorial e das três universidades, orientar bolsistas que estejam trabalhando o tema previamente escolhido.

 O físico Goldemberg, um nome respeitado nos meios acadêmicos brasileiros e internacionais, foi reitor da USP, Secretário de Ciência e Tecnologia da Presidência da República e Secretário do Meio Ambiente de São Paulo, entre outros cargos. Mas Goldemberg é acima de tudo um professor. O professor Goldemberg estruturou seu curso com os seguintes  temas:

• Poluição do ar, água e solo

• Aquecimento global

• Desmatamento e Biodiversidade

• Degradação dos oceanos

• Custos da proteção ambiental

• As causas da degradação ambiental

• As leis de proteção ambiental

• Licenciamento ambiental

• Camada de ozônio e

• Direito Ambiental

Um dos aspectos inovadores da Cátedra Memorial da América Latina é a sua inserção na sociedade civil e no mundo corporativo. A adesão de grandes empresas permitiu a formação de um fundo que ajuda a custear parte das despesas. Entre as empresas que contribuem anualmente para o Fundo Cátedra Memorial da América Latina temos Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Banco Itaú, Repsol YPF Brasil, Telefonica e Energias do Brasil. 

Serviço:

13 de agosto, segunda-feira, 19h30

Memorial da América Latina — Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664

Barra Funda — São Paulo/SP — (11) 3823-4666/4622

Biblioteca Entrada Franca

Do Memorial da América Latina