Notícia

Democracia Política e novo Reformismo

José de Souza Martins* - A ciência em perigo

Publicado em 06 novembro 2020

O empenho do governador de SP em revogar conquistas emblemáticas dos cientistas e dos educadores mostra que ele toma o partido dos inimigos de São Paulo e do Brasil modernos

O governador João Doria (PSDB) insiste em propor à Assembleia Legislativa medidas que afetam o orçamento e talham recursos vitais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e, também, das três universidades estaduais paulistas - USP, Unesp e Unicamp. A vulnerabilidade do Legislativo aumenta o risco.

Ele se ilude e claramente é iludido por orientadores que lhe dizem que os saldos não utilizados por essas instituições são dinheiro sobrando. Isso é completo desconhecimento do que é o período de referência da ciência e da formação de cientistas e educadores.

O ano de referência desses dispêndios não é o ano civil, a não ser nominalmente. É o período dos compromissos assumidos com projetos de pesquisa e bolsas de estudos para formação de novos pesquisadores. Normalmente, o período é de vários anos.

A verba contratada com a instituição de pesquisa que dela precisa e com o pesquisador ou bolsista tem que ficar assegurada desde a contratação. O lúcido governador Carvalho Pinto (1910-1987), que criou a Fapesp, já incluíra na lei respectiva a disposição de que as sobras constituem parte integrante dos seus recursos.

Esse dinheiro é aplicado, e seus rendimentos são incorporados ao orçamento como verba própria. Especialmente num período como este, de crise financeira, esse recurso supre em parte os recursos que a crise sonega.

O empenho do governador em revogar por implicação conquistas emblemáticas dos cientistas e dos educadores mostra que, em nossa guerra contra o atraso, ele toma o partido dos inimigos de São Paulo e do Brasil modernos e prósperos. Ele não está do lado da ciência, nem está do lado da inteligência e do país e do Estado que delas depende.

Ele toma o partido do atraso que nos oprime, da modernidade de fachada. Ele faz de conta que não sabe o que é e como é a formação de um cientista, como os que temos, formação que leva pelo menos nove anos de estudos formativos, cuja atualização contínua lhe tomará o restante da vida acadêmica. O que só será possível com recursos para pesquisa e para ensino, para formar novos cientistas que deem continuidade ao conhecimento que é hoje essencial para manter a vida.

A revolução agrícola e pecuária ocorrida em São Paulo no último meio século muito deve à Fapesp e às universidades. Pode-se dizer o mesmo em relação à indústria. O que o próprio governador come todos os dias e comem seus secretários e os deputados que, nisso, com ele se alinham vem da pesquisa científica, em primeiro lugar. O que vestem também. E também o conhecimento médico e científico que lhes alivia as dores e lhes prolonga a vida. Para quem governa, não sabê-lo é muito desconhecimento.

Três grandes episódios na história do Brasil deram início e bases para que o país deixasse de ser um país mínimo, dependente da agricultura de exportação e de suas crises cíclicas. Foram a criação da Universidade de São Paulo, em 1934, pelo governador Armando de Salles Oliveira (1887-1945), concepção do jornalista Júlio de Mesquita Filho (1892-1969), inspirado numa visão pluralista e humanista do conhecimento e da ciência.

A criação, em janeiro de 1951, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agregado à Presidência da República pelo presidente Getúlio Vargas (1882-1954) para evitar as manipulações e distorções da política oligárquica e clientelista que insistia em manter o Brasil como um paraíso do atraso. Foi, em boa parte, inspiração do almirante Álvaro Alberto da Motta e Silva (1889-1976), físico e engenheiro, dedicado à pesquisa sobre a energia nuclear.

E, finalmente, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), prevista no artigo 123 da Constituição Estadual de 1947. Foi criada em 1960 por lei sancionada pelo governador Carvalho Pinto (1910-1987), marcada por dispositivos que lhe assegurassem recursos para concretizar seus objetivos com autonomia e segurança.

São três episódios de uma grande revolução cultural, social, econômica e política que habilitaram o país a vencer o atraso crônico herdado do latifúndio exportador, escravista e apoiado em relações retrógradas de trabalho e do Estado clientelista.

Foram aquilo que Henri Lefebvre (1901-1991) define como insurreição dos resíduos, daquilo e daqueles que não haviam sido capturados e instrumentalizados pelos agentes e pelas instituições do atraso social e político. Ilhas de civilidade, de saber e de criatividade de um Brasil moderno, paralelo, infiltrado corrosivamente no Brasil atrasado.

Um sonho responsável que nos vem desde José Bonifácio de Andrade e Silva (1763-1838), cientista e geólogo, que foi secretário da Real Academia de Ciências. Com iniciativas como as de Doria e de seu êmulo, Jair Messias, o legado do Patriarca da Independência se extingue.

*José de Souza Martins é sociólogo. Professor Emérito da Faculdade de Filosofia da USP. Simon Bolivar Professor (Cambridge, 1993-94). Pesquisador Emérito do CNPq. Membro da Academia Paulista de Letras. Entre outros livros, é autor de "Moleque de Fábrica" (Ateliê).

- Valor Econômico / Eu & Fim de Semana

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Folha de S. Paulo Folha.com Agora São Paulo Folha.com UOL Folha de S. Paulo Folha.com Folha de S. Paulo Folha.com Folha de S. Paulo TV Cultura Folha.com Valor Econômico online Valor Econômico Folha.com Folha de S. Paulo Valor Econômico online Valor Econômico Estadão.com Folha de S. Paulo Folha.com Folha.com Folha de S. Paulo Valor Econômico online Valor Econômico Jornal Primeira Página O Globo online Estadão.com O Estado de S. Paulo Jornal da Ciência online Cruesp - Conselho de Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo Jornal da USP online ISN Portal DCM - Diário do Centro do Mundo Yahoo! Finanças Folha de Londrina online Mix Vale ContilNet Notícias DL News Meon Notícias ao Minuto ID News ABC - Academia Brasileira de Ciências Adusp - Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo ABC - Academia Brasileira de Ciências Yahoo! Vida e Estilo ABC - Academia Brasileira de Ciências Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública Programa InfoSalud (Argentina) Saber Atualizado Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online Jornal da USP online Revista Seleções online Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online Jornal da USP online SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência USP São Carlos ABC - Academia Brasileira de Ciências Jornal GGN ABC - Academia Brasileira de Ciências Bonde Jornal Cidade - Rio Claro SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência Jornal da Ciência online Jornal da Ciência online ABC - Academia Brasileira de Ciências Jornal da USP online Jornal da USP online Blog Folha Verde News Brasil Soberano e Livre Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública ABC - Academia Brasileira de Ciências Passa Palavra Câmara Municipal de Araraquara UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas Jornal O Imparcial Jornal da USP online PSDB ID News Jornal da Ciência online Câmara Municipal de Araraquara Blog Prontidão Total Jornal da Ciência online Portal Vermelho Jornal da USP online Consultor Jurídico Campo Grande News Jornal da Ciência online Head Topics (Reino Unido) Carta Campinas PAT - Pesquisa ao Alcance de Todos (PUC, MG) JC Notícias (São Paulo, SP) ABC - Academia Brasileira de Ciências Jornal da Ciência online Jornal da USP online Gazeta do Povo online (PR) USP São Carlos DHoje Interior online Jornal da Ciência online SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência Portal Vermelho Grabois Blog do Renato Consultor Jurídico Araraquara News