Notícia

Jornal da Unicamp online

Jornal da Unicamp ganha Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica

Publicado em 21 outubro 2013

Por Luiz Sugimoto

O Jornal da Unicamp figurou entre os vencedores da 12ª edição do Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica, com a matéria “Paraty está aqui”, de Silvio Anunciação Neto, que ficou com a terceira colocação na categoria Jornal Impresso. O anúncio do prêmio concedido pela Aliança para a Conservação da Mata Atlântica – uma parceria entre as ONGs Conservação Internacional Brasil e SOS Mata Atlântica – foi feito em evento na noite do último dia 9, em São Paulo. Segundo os organizadores, a premiação existe desde 2001 e visa promover o jornalismo ambiental no país, fomentar a produção de reportagens sobre a Mata Atlântica e reconhecer a excelência profissional de jornalistas que cobrem temas ambientais. A iniciativa conta com patrocínio da Bradesco Capitalização e apoio da TAM.

Em “Paraty está aqui”, Silvio Anunciação retrata o trabalho desenvolvido neste município fluminense pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas em Arte e Ciências (Lepac), que envolve compensação de carbono, reflorestamento, educação ambiental e projetos sociais e sustentáveis. Um exemplo das iniciativas do Lepac, que é ligado à Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Preac) da Unicamp, está na criação de corredores ecológicos na região de quilombos para atenuar a degradação da Mata Atlântica.

A categoria Jornal Impresso teve 43 reportagens inscritas e a primeira colocada foi Giovana Girardi, do jornal O Estado de S. Paulo, com a matéria “Cacau tenta renascer com lema de protetor da Mata Atlântica” (publicada em julho de 2012); a segunda colocação ficou com Suzana Fonseca Lopes, da Tribuna de Santos, com “Expulsos do Paraíso” (junho de 2012). Ao todo, o Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica recebeu 108 inscrições, somadas as 36 reportagens na categoria Televisão e 29 matérias na categoria Revista.

Em Televisão, a vencedora foi Claudia Tavares, do programa Repórter Eco, da TV Cultura, com a reportagem “Serviços Ambientais” (exibida em maio de 2012); o segundo colocado foi Luiz Antonio Malavolta, da Rede Record, com “Máfia transforma o palmito da Mata Atlântica em algo altamente lucrativo” (fevereiro de 2013); e em terceiro ficou Silvia Martinez, do programa Good News, da Rede TV!, com “Mico Leão Dourado” (março de 2013).

O vencedor na categoria Revista foi André Gomes Julião, da National Geographic, com a matéria “Ilha do medo” (publicada em maio de 2012); na segunda colocação, Liana John, também da National Geographic, com “Os bons frutos da Economia Verde” (junho de 2012); e em terceiro lugar, Maria Guimarães, da revista Pesquisa Fapesp, com “Ramificações ancestrais” (julho de 2012). Os três vencedores de cada categoria receberam uma premiação em dinheiro (R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 2,5 mil), um certificado e um troféu artesanal feito de algodão e madeira caída na floresta.

Na cerimônia de quarta-feira foi homenageado ainda o ganhador da Menção Honrosa Marinha, depois de votação online que elegeu o veículo de comunicação que mais se destacou na cobertura de temas ligados à conservação do mar e da costa brasileiros. A escolhida foi a TV Globo, com o prêmio sendo recebido por Ernesto Paglia, da série Globo Mar. Os outros veículos votados foram O Eco, da internet, o jornal O Estado de S. Paulo, a rádio Estadão e a revista Horizonte Geográfico.