Notícia

Planeta Universitário

John Nash: o brilho eterno de uma mente

Publicado em 26 maio 2015

O matemático laureado com o Nobel John Forbes Nash Jr. morreu no sábado (23/05) dias depois de receber mais um reconhecimento por suas contribuições científicas, o Prêmio Abel de Matemática, da Academia Norueguesa de Ciências e Letras. Entregue pelo rei da Noruega, o prêmio foi criado para compensar a inexistência de um Nobel de Matemática.

Em 1994, Nash recebeu o Nobel de Economia pelas aplicações dos seus trabalhos matemáticos na área. Duas décadas depois, o Abel reconhecera suas contribuições para o desenvolvimento da própria matemática, coroando novamente uma trajetória que, a despeito de sua idade e da esquizofrenia, seguia produtiva.

Nash, com 86 anos, e a mulher, Alicia, com 82, retratados no filme ganhador do Oscar Uma mente brilhante, morreram em um acidente de táxi a caminho de Princeton, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, onde o matemático era professor e conduzia novas pesquisas.

Em entrevista à Agência FAPESP em agosto de 2014, durante simpósio na Universidade de São Paulo (USP), Nash contou que trabalhava na Universidade de Princeton com desdobramentos da Teoria dos Jogos, campo da matemática aplicado a situações reais de competição em que indivíduos precisam fazer escolhas com base nas decisões dos seus oponentes – e que ele revolucionou em 1950 ao propor o Equilíbrio de Nash, princípio que ajuda a entender o comportamento desses “jogadores”.

“Atualmente, em meus estudos, também tento dar continuidade a uma área mais complexa, que trata de jogos que podem ser parcialmente competitivos e parcialmente colaborativos. (...) Não estou certo sobre como vão se referir a essa área de pesquisa no futuro, se vão incluí-la na Teoria dos Jogos, se vão dizer que é estatística ou se é econometria. O certo é que há muito a se fazer”, disse Nash à Agência FAPESP.

O trabalho de Nash em Princeton foi encerrado pelo acidente, mas sua genialidade o eternizou não só na matemática. O Equilíbrio de Nash contribuiu para diversas aplicações de conceitos puramente matemáticos em áreas do conhecimento que tenham situações análogas a jogos, entre as quais a economia, a antropologia, as ciências políticas e a biologia.

Seu trabalho com equações diferenciais parciais, pelo qual recebera o Prêmio Abel de Matemática dias antes do acidente, em 18 de maio, trouxe importantes contribuições à descrição de fenômenos físicos como difusão de calor, eletrostática, eletrodinâmica, eletromagnetismo, dinâmica dos fluidos e propagação de ondas.

A reportagem sobre a última vinda de John Nash ao Brasil e a entrevista do matemático à Agência FAPESP podem ser acessadas em agencia.fapesp.br/19566

Interview with John Nash | Nobel Prize in Economics Sciences, 1994 (FAPESP - YouTube)

https://youtu.be/RWw1Jb5Ez7U

Agência FAPESP