Notícia

A Voz das Cidades

JALESENSE PARTICIPA DE CONGRESSO INTERNACIONAL EM BRASÍLIA

Publicado em 19 julho 2019

Andreia Carla Lopes Aredes, moradora de Jales, está participando do XVI Congresso Internacional da ABRALIC – Associação Brasileira de Literatura Comparada, que acontece esta semana, de 15 a 19 de julho, na Universidade de Brasília (UnB). Andreia Aredes é aluna do Programa de Pós-Graduação em Letras da UNESP/Assis, instituição na qual estuda desde sua graduação, e bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES/001)

Segundo a programação do evento, Andreia Aredes apresenta no dia de hoje alguns resultados de sua pesquisa de doutorado, com o título “Entre textos e paratextos: um estudo dos prefácios de Paulo Rónai para obras da literatura brasileira”, com o objetivo principal de analisar os prefácios como um espaço relevante na crítica literária de Paulo Rónai (1907-1992), intelectual húngaro que chegou ao Brasil em 1941 como exilado judeu durante a Segunda Guerra Mundial e que contribuiu de maneira decisiva com a cultura letrada

Brasileira, principalmente por meio de seus trabalhos de tradução e crítica literária.

Vale dizer que a pesquisadora tem a produção intelectual de Paulo Rónai como o foco de seus trabalhos desde o primeiro ano de sua graduação em Letras (2000), tendo sido contemplada com bolsas de pesquisas do CNPq, da FAPESP e da CAPES. No seu último ano de graduação, em 2003, Andreia Aredes recebeu Menção Honrosa da Universidade Estadual Paulista (UNESP) como reconhecimento de sua pesquisa de iniciação científica – a segunda melhor da área de Humanas naquele ano -, em que estudava os textos publicados por Paulo Rónai durante os dezoito anos de circulação do “Suplemento Literário” (1956-1974) do jornal paulistano O Estado de S. Paulo.

Nascida em Jales, Andreia Aredes sempre estudou em escolas públicas: E. E. Juvenal Giraldelli, E. E. Profa. Onélia Fagioni Moreira e fez o ensino médio no CEFAM – Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério. Sob orientação de alguns professores, decidiu prestar o vestibular para Letras para “ver como era”. Deu certo! Foi aprovada no vestibular e continua seus estudos até hoje na UNESP/Assis.