Notícia

Portal CanaMix

IZ completa 114 anos em comemoração que lembra tradição centenária, aliada à modernidade de suas pesquisas

Publicado em 16 julho 2019

O aniversário de 114 anos do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi marcado pela comemoração a sua tradição centenária em pesquisa, e o olhar no futuro, com a inauguração do novo Laboratório de Forragicultura, que será usado para o desenvolvimento de novas pesquisas na Produção Animal em Sistemas de Pastagens e nos Sistemas Integrados de Produção Agropecuária, tendência para a pecuária nacional, que reúne sustentabilidade ambiental e lucratividade dos pecuaristas. O evento contou com a presença da secretária executiva da Secretaria de Agricultura, Gabriela Chiste.

O novo Laboratório de Forragicultura do IZ ampliará a capacidade de análise do Banco Ativo de Germoplasma (BAG-IZ), único em diversidade de espécies forrageiras tropicais da América Latina. A reestruturação do espaço contou com investimento de R$ 602.889,92, provenientes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), que em 2018 aprovou o Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa do IZ (PDIP/IZ), aportando o total de R$ 11,665 milhões ao instituto de pesquisa paulista.

A readequação da estrutura possibilitou modernizar os equipamentos, a estrutura civil e elétrica. A atualização colabora para ampliar as parcerias com empresas públicas e privadas, para desenvolver pesquisas estratégicas com lançamento de novos cultivares de gramíneas, usadas na alimentação animal. De acordo com Luciana Gerdes, pesquisadora do IZ e diretora do Centro de Pesquisa de Nutrição Animal e Pastagem, o novo laboratório ampliará a capacidade de análises dessas plantas, permitindo maior eficiência e qualidade nos resultados das pesquisas que envolvem novas cultivares. Saiba mais sobre o novo Laboratório do IZ e das pesquisas em Sistemas Integrados de Produção Agropecuária.

Durante a cerimônia de aniversário, Gabriela Chiste, afirmou que a pesquisa científica está no cerne da Secretaria de Agricultura e que o IZ é de vital importância para a SAA, Governo do Estado de São Paulo e pecuaristas do Brasil e do exterior. Em seu discurso, Gabriela afirmou ainda que a grande missão da Secretaria é levar as tecnologias desenvolvidas em suas unidades de pesquisa para aqueles que precisam. “Temos diversas tecnologias e inovações, mas precisamos fazer com que elas cheguem àqueles que precisam. Temos a missão de dar acesso, de difundir esses trabalhos para os produtores rurais”, afirmou.

O coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Antonio Batista Filho, também lembrou em seu discurso da tradição dos IZ e dos outros cinco institutos de pesquisa ligados à Agência, que, juntos, somam 517 anos de pesquisa científica, mas lembrou dos mecanismos legais atuais que desburocratizam e incentivam a parceria dos institutos públicos com a iniciativa privada, fomentando a inovações tecnológicas em São Paulo. “Temos uma das legislações mais avançadas nessa área, que permite a integração da pesquisa com o setor privado, gerando receita para os próprios institutos e equipe de pesquisadores envolvidos no desenvolvimento das tecnologias. Olho isso com muito otimismo. Precisamos nos integrar. Ninguém faz nada sozinho. Juntos, somos melhor que só”, disse.

O diretor-geral do IZ, Luiz Marques da Silva Ayroza, traçou as principais metas do Instituto para o período de 2019 a 2022. Segundo ele, o IZ tem como meta incentivar e desenvolver um amplo de trabalho de integração com as demais unidades da Secretaria de Agricultura, como os Institutos e Polos Regionais da APTA, Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) e Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS). Além disso, diminuir a distância entre o conhecimento gerado pela pesquisa e a aplicação prática no campo, unindo as duas pontas: pesquisa e produtor rural. “Temos como foco aumentar a produtividade e levar inovações tecnologias ao campo, capacitar o produtor, para que ele seja cada vez mais eficiente e busque permanentemente a inovação e a harmonia na questão ambiental. Temos ainda, foco na saudabilidade dos alimentos, estabelecimento de parcerias com empresas privadas e em dar condições para o Programa de Pós-Graduação do Instituto”, listou o diretor.