Notícia

Jornal Brasil

Irrigação por gotejamento aumenta produtividade nos canaviais

Publicado em 10 novembro 2015

Por Daniel Pedroso

O setor sucroenergético enfrenta hoje uma das piores crises: dívidas e diminuição na contribuição do PIB (Produto Interno Bruto) no Brasil. Debates sobre o que fazer, créditos e financiamentos, apoio do governo, uma nova política energética, enfim, sugestões que muitas vezes fogem das mãos do produtor – justamente quem mais precisa que tudo se resolva. O que eles podem fazer? Aumentar a produtividade e buscar uma área durável e segura.

Uma pesquisa desenvolvida pelo engenheiro agrônomo, Fernando da Silva Barbosa, para tese de obtenção do título de Doutor em Ciências sob a Orientação do Professor Rubens Duarte Coelho da ESALQ/USP (Projeto Fapesp 2012/50083-7), mostra o aumento da produtividade de cana-de-açúcar irrigada por gotejamento. Embora exija investimentos consideráveis para se irrigar de forma profissional, a disponibilidade dos recursos hídricos está cada vez mais escassa em nosso país. O objetivo da pesquisa foi avaliar o efeito de quatro lâminas de irrigação e quatro intensidades de déficit hídrico na fase de maturação, para oito variedades de cana-de-açúcar irrigadas por gotejamento, analisando as variáveis relacionadas à quantidade e a produtividade por unidade de área, bem como quantificando a produtividade por unidade de água transpirada (produtividade da água). Como consequência, as perdas por evaporação foram minimizadas e a retenção de água nas folhas inexistentes, colocando a irrigação por gotejamento como uma boa opção para a irrigação dos canaviais.

Entenda o gotejamento

A tecnologia de irrigação por gotejamento é instalada de forma subterrânea (enterrada), de forma que não seja um inconveniente para nenhuma operação agrícola desenvolvida no canavial. Essa tecnologia distribui a água no ponto exato, com a quantidade adequada e no tempo certo. Além disso, a tecnologia também leva outros insumos: como fertilizantes e defensivos agrícolas. Essa precisão ajuda na produtividade das lavouras não só de cana, como também café, milho, soja, arroz, feijão etc. Quando comparamos a irrigação por gotejamento frente a outros métodos de irrigação como aspersão, o gotejamento é bem mais econômico – ajuda a economizar de 30% a 50% da água, além do que mais brilha os olhos dos produtores: crescimento de produtividade em até 200%, além da economia com mão de obra, energia e produtos.

Em tempos de crise: o que puder ser economizado, otimizado e com resultado maximizado é lucro para o nosso produtor!

Observação: “As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas nesta tese são de responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a visão da FAPESP”.

*Daniel Pedroso, Engenheiro Agrônomo e Coordenador Agronômico da Netafim.

Sobre a Netafim

Fundada há mais de 50 anos e com cerca de 30 subsidiárias em todo o mundo, a Netafim oferece as melhores soluções aos agricultores de mais de 110 países por meio 15 unidades produtivas, milhares de distribuidores e mais de 4.000 funcionários. No Brasil são três unidades: Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP e em Cabo de Santo Agostinho/PE. O portfólio de produtos inclui sistemas completos de irrigação por gotejamento, microaspersão, controle e monitoramento automatizados, dentre outras.

Fonte Alfapress Comunicações