Notícia

O Reporter

IPT testa iluminação para Copa e Jogos Olímpicos

Publicado em 27 janeiro 2012

SÃO PAULO (Agência Fapesp) - Pesquisadores do Laboratório de Equipamentos Elétricos e Ópticos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) criaram uma instalação especial para testar um projetor de iluminação para grandes estádios que poderá ser usado na Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016.

O principal equipamento usado nos testes é o goniofotômetro, um sistema informatizado que executa a medição de parâmetros como direção e intensidade da luz emitida pelo projetor em sua posição normal de uso.

Os dados coletados são compilados para compor as chamadas "curvas fotométricas", que serão fornecidas pelo fabricante aos projetistas e especificadores. Com base nessas informações, eles definem o número de projetores e a posição de instalação que permitam a melhor visualização e registro das atividades esportivas.

O projetor em estudo é um modelo desenvolvido para grandes áreas, como estádios de futebol, ginásios e até plataformas de aeroportos. Emprega lâmpadas halogen quartz iodide (HQI) de vapor metálico de 2 mil watts de potência.

Segundo Oswaldo Sanchez Jr., pesquisador responsável pelo projeto, esse modelo de lâmpada de alta intensidade proporciona um consumo relativamente pequeno em relação ao resultado. "Ela emprega um espectro de iluminação muito próximo ao da luz de sol, em uma abrangência de quase todas as cores. Essa é uma vantagem em relação às lâmpadas de vapor de sódio, que têm um espectro mais voltado ao amarelo", disse.

Outro ponto positivo da lâmpada, segundo o pesquisador, é a possibilidade de instalação em refletores do tipo paraboloide, que direcionam toda a energia luminosa produzida para uma área bem definida. Assim é possível obter alta qualidade de iluminação com menor custo. Estima-se que em um estádio com capacidade para 40 mil pessoas sejam necessários 400 projetores, cada um na faixa de R$ 1.500.