Notícia

Gazeta Mercantil

IPT lança Rede Paulista de Inovação

Publicado em 14 agosto 2001

Por Laura Knapp - de São Paulo
Parceria é a palavra-chave na estratégia da nova diretoria do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT). Empossada ontem, ela é encabeçada pelo superintendente Guilherme Ary Plonski, até então titular do Cecae, agência de atividades especiais da Universidade de São Paulo (USP), que cuida, entre outros, dos processos de patente na instituição. Um dos projetos previstos é a formação de uma Rede Paulista de Inovação Tecnológica, que envolveria universidades, instituições e agremiações, como a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei). Em pauta, discussões sobre propriedade intelectual, como tratar da cooperação entre universidades e empresas e como aumentar a cultura de patentes no País. "Queremos não somente um acervo de patentes, mas que elas se transformem em produtos e serviços", diz Plonski. Outra meta é ampliar a participação do IPT em projetos governamentais. Ontem foi assinado um acordo de cooperação técnica em 43 projetos com a Secretaria da Ciência. Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. Nas parcerias, o objetivo é engordar o orçamento do instituto, hoje na casa de R$ 100 milhões, metade do qual é transferido do governo do estado. A outra metade vem da prestação de serviços e de projetos diversos. O grande alvo, no entanto, é retomar o papel de liderança do IPT. "Queremos transformá-lo em um verdadeiro portal da tecnologia", afirma Plonski. Vítima principalmente de "condições insuficientes" para manter e renovar seu quadro de funcionários, o IPT corria o risco, como diz o novo superintendente, de se transformar em um difusor de tecnologias estabelecidas, e não um inovador. Hoje, 65% de suas atividades resultam da prestação de serviços, como análises, ensaios e metrologia. Dos 35% de pesquisas contratadas, somente 7% são automotivadas. Com Plonski, assumiram Francisco Romeu Landi, como vice-presidente, e Francisco Emílio Baccaro Nigro, como diretor técnico. José Geraldo de Lima Júnior, diretor financeiro, e Fábio Luiz Mariotto, do planejamento, tomaram posse, mas não exercerão as funções, alegando motivos pessoais.