Notícia

Envolverde

IPT avalia riscos em Caraguatatuba

Publicado em 08 junho 2010

Por Redação da Agência Fapesp

Agência FAPESP - O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) iniciou em maio a elaboração de um plano de gestão de áreas de risco para o município de Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo.

O instituto vai se basear nos resultados do Plano Municipal de Redução de Riscos, documento elaborado em 2006 pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

De acordo com a coordenadora do trabalho, a geógrafa Kátia Canil, do IPT, o objetivo é orientar a equipe técnica do município e elaborar em conjunto um plano de gestão.

Os técnicos farão trabalhos de campo com levantamento de informações do nível de risco além das análises da legislação, do plano diretor do município e da identificação das Áreas de Preservação Permanente (APPs).

As medidas envolvem ações estruturais, como obras, e não estruturais como a formação de núcleos municipais de defesa civil. "Serão indicadas diretrizes para executar obras de estabilidade das encostas, de forma a garantir a segurança", disse Kátia.

"Atualmente, o município tem 19 áreas de risco com problemas como deslizamentos e inundações", contou o coordenador da Defesa Civil de Caraguatatuba, Eugênio de Campos Júnior, para quem a análise da situação dessas áreas possibilitará a realização de projetos de urbanização.

Mais informações: http://www.ipt.br

(Envolverde/Agência Fapesp)