Notícia

Portal do Governo do Amazonas

Investimentos na rede de malária chega a R$ 16,5 milhões

Publicado em 02 outubro 2008

A rede multilateral de pesquisa em malária ganhou a adesão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat) na manhã da quinta-feira, dia 02 de outubro, durante a reunião técnica do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), em Belo Horizonte, Minas Gerais (MG).

Com a adesão da Fapemat à proposta da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), o volume de investimentos na rede, para as primeiras pesquisas, deve chegar a R$ 16,5 milhões. Deste valor, cada Fundação de Amparo à Pesquisa (Faps) entra com R$ 1,5 milhão e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com R$ 7,5 milhões.

Além da Fapeam e da Fapemat, integram a rede as FAPs do Pará (Fapespa), Maranhão (Fapema), Minas Gerais (Fapemig) e São Paulo (Fapesp). “Esse será um dos maiores editais da história das FAPs”, avalia o presidente do Confap e diretor-presidente da Fapeam, Odenildo Teixeira Sena, ressaltando que o volume de recursos direcionados pode crescer, caso a rede ganhe adesão do Ministério da Saúde.

Convênio

O termo de cooperação técnica para a criação da Rede de Malária, como está sendo chamada, deverá ser assinado na sexta-feira, 3, em Belo Horizonte, Minas Gerais (MG). A discussão sobre a criação de rede de pesquisa será feita durante um seminário no qual serão acertados os últimos detalhes para a assinatura do termo de cooperação entre as fundações, além do CNPq.

Odenildo adiantou que cada FAP conveniada vai indicar dois pesquisadores para integrar a rede. "Depois disso, vamos lançar um edital simultâneo nos cinco estados para selecionarmos os trabalhos que constituirão a rede", disse.