Notícia

Jornal do Brasil

Internet abre espaço para anuncio

Publicado em 31 julho 1995

Empresas, publicitários, profissionais de marketing, correi. No dia 1º de setembro, o mundo dos negócios no Brasil dá mais um salto tecnológico, deixando para trás as empresas que não estiverem trafegando na superestrada de comunicação eletrônica, a Internet. A maior rede interligada de computadores do planeta, até agora restrita no Brasil ao mundo acadêmico, será aberta a usuários do setor privado, dando inicio a uma nova era comercial. Para se ter idéia do que se pode negociar através dessa via, nos Estados Unidos, onde já existe uma cultura Internet, vende-se de tudo, desde pizzas e flores até passagens aéreas. São 30 milhões de pessoas no mundo, de bom poder aquisitivo, conectados com a Internet através de 45 mil redes de computadores. Vinton Cerf, um dos criadores da Internet, estima que em 1998 o número de usuários chegue a 100 milhões. A aldeia é cada vez mais global. O crescimento dos usuários - consumidores em potencial - é de 10% ao mês, sendo o setor comercial o que mais cresce. O World Wide Web (WWW) - interface gráfica de acesso á Internet -, acionada pelo mouse e não pelo teclado do computador, é o setor da Internet mais usado para fins comerciais e o que mais cresce podendo triplicar em um ano. No Brasil, os anunciantes, por enquanto, estão dentro da mídia on line, como é o caso do Bradesco e da alcantel no JB Omline, que em breve contará com a sony music. O Primeiro Jornal on line foi san jose mercury news, da Califórnia, no dia 20 de janeiro de J995, hoje com 16 anunciantes. O JB Online entrou experimentament, e na Internet no dia X de fevereiro, sendo lançado oficialmente no dia 27 de maio. Nos Estados Unidos, a Advértising Age. publicação especializada em publicidade, tem endereço na Internet. E a Plavbov é uma das 10 páginas mais visitadas pelos usuários, sendo acessada 800 mil vezes por dia. Especialização - As agências de publicidade no Brasil quase nada sabem sobre super-rodovia da informação, mas no exterior existem agências que produzem especialemnte para a Internet, com a Intervid, da Inglaterra. As formas tradicionais de publicidade estão totalmente proibidas na Internet, uma mídia que se difere das outras por ser inteiramente auto-seletiva. É o usuário que define o que quer ver, clicando em cima do anunciante, ou saindo dele, se não tiver informação. O primeiro passo para uma publicidade atraente na Internet é permitir que o usuário navegue. Tem que ter uma página de apresentação graficamente atraente, com muitos ícones e muitas portas a serem abertas pelo usuário. Caso contrário, a tendência é de que ele se canse e mude para outro endereço na rede, explica a gerente de marketing da Agência JB, Aretusa Garibadi. Vantagens - Pode-se anunciar de tudo através da Internet, mas alguns setores são especialmente mais próprios, como o das montadoras, que podem mostrar detalhes dos carros, colocar a tabela de preços dos automóveis e das peças. O setor financeiro já descobriu a nova estrada para chegar aos clientes. Na Internet há espaços suficientes para mostrar e explicar todos os serviços, argumenta Garibaldi. Ele alerta que, diferentemente da televisão, a Internet é um veiculo de publicidade que o usuário acessa na hora que ele quer. A grande vantagem é que o anúncio é solicitado pelo usuário, sendo assim um cliente em potencial. O uso do computador é uma atividade quase sempre individual, em que se tem tempo para ver o que se tem a mostrar. Se o anunciante fornecer serviços e informações, o consumidor responde ao anúncio na hora, aposta Garibaldi.