Notícia

Gazeta Mercantil

Internet 2: Fapesp vai investir mais em TI

Publicado em 11 setembro 2001

Por Vanessa D'angelo - de São Paulo
A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) anunciou que vai investir US$ 10 milhões para financiar pesquisas sobre tecnologia da informação para o desenvolvimento da internet avançada, ou internet 2, que vai reunir instituições de ensino no Brasil e no exterior. Há 35 anos a fundação apóia todas as áreas da ciência e da tecnologia por meio da concessão de bolsas e auxílios a projetos de pesquisa e atividades ligadas à investigação e ao intercâmbio científico. Batizado de TIDIA - Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada -, o programa já está em discussão entre os pesquisadores. "O sucesso de um programa do porte esperado para o TIDIA depende da participação de todos em sua elaboração", comenta o professor do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP), Imre Simon, um dos participantes da comissão do TIDIA. Desde novembro do ano passado o programa trabalha com um fórum de discussões para a elaboração do projeto. Com reuniões semanais e por meio do fórum de debates no web site (www.tidia.fm.usp.br), os participantes trocam experiências e discutem os temas relacionados ao programa. "Com esse projeto de incentivo pretendemos induzir empresas da área de TI e internet avançada, além de órgãos governamentais, a participarem, aumentando o número de pesquisas sobre o assunto em São Paulo, além de lançar idéias para que isso tudo não tenha somente um impacto acadêmico, mas também econômico", diz. Atualmente os trabalhos estão sendo encaminhados para a Fapesp, que deverá selecionar quais receberão os incentivos até o final de novembro. Embora tenha sido criada em 1960, a Fapesp começou a funcionar efetivamente em 1962. Durante sua existência, a fundação já concedeu quase 45 mil bolsas e aproximadamente 35 mil auxílios à pesquisa. "O balanço desses anos de investimento contínuo mostra que a Fapesp contribuiu decisivamente para a expansão e o fortalecimento da pesquisa científica e tecnológica no Estado de São Paulo, com grande impacto sobre seu desenvolvimento econômico, social e cultural", comenta o professor Imre Simon.