Notícia

Corrosão e Proteção

INTERCORR bate recorde de participação

Publicado em 01 junho 2008

Por Carlos Sbarai

Evento propicia atualização tecnológicas e um contato profícuo com os principais pesquisadores e profissionais da área de corrosão

Recife foi a capital nacional da pesquisa e desenvolvimento na área de Corrosão. A cidade recebeu a vigésima oitava edição do CONBRASCORR – Congresso Brasileiro de Corrosão, um dos principais eventos mundiais do setor. Simultaneamente também foram organizados o 2º Encontro Internacional de Corrosão – INTERCORR, a 28ª Exposição Técnica e Industrial e o 15º Concurso de Fotografia Técnica, o que permitiu ao grande número de profissionais das áreas técnica, científica e empresarial relacionados ao estudo da corrosão e suas medidas preventivas e de controle, tomar contrato com o que há mais de atual nesse área. O objetivo foi unir a comunidade acadêmica e centros de pesquisas com o setor industrial especializado, para troca de conhecimentos e experiências que contribuam para a solução de problemas de corrosão que afetam o setor produtivo, propondo assim alternativas de desenvolvimento científico, tecnológico, econômico e social para o Brasil e demais países representados.

Os participantes do INTERCORR 2008 tiveram a oportunidade de trocar informações por intermédio de conferências plenárias, mesas-redondas e trabalhos técnicos, apresentados na forma oral e pôster, além da exposição técnica empresarial e do tradicional concurso de fotografia técnica sobre flagrantes da ação corrosiva. A diretora executiva da ABRACO – Associação Brasileira de Corrosão, Zehbour Panossian, iniciou os trabalhos apresentado primeiramente o Comitê Executivo do INTERCORR 2008, formado por ela própria, Gutemberg de Souza Pimenta, Neusvaldo Lira de Almeida, Olga Batista Ferraz, Simone Maciel, Ana Cristina e Veruska Correa.

Em seguida, Zehbour convidou o presidente da ABRACO, Pedro Paulo Barbosa Leite, o reitor da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Amaro Henrique Pessoa Lins e o superintendente de planejamento e pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP, Florival Rodrigues de Carvalho, para comporem a mesa e oficialmente dar inicio à programação do evento.

Um momento de emoção foi a participação de Vilma Gentil, esposa do professor Vicente Gentil, falecido em fevereiro último, a qual recebeu uma homenagem da ABRACO, através de seu presidente, Pedro Barbosa Leite, pelo pioneirismo do professor Gentil, que muito contribuiu para a área de corrosão no Brasil. “Pioneiro no ensino, na pesquisa e na organização do setor, sendo um dos fundadores da ABRACO e o seu primeiro presidente, Vicente Gentil, químico industrial e engenheiro químico por formação, teve uma vida acadêmica de destaque, especialmente na Escola de Química da UFRJ, onde foi professor titular e professor emérito. Mesmo aqueles que não foram diretamente alunos do professor Gentil, ao se depararem com o tema, sabem quem é o autor do livro “Corrosão”, hoje na quinta edição, que é referência obrigatória para todos os ramos da engenharia voltados ao assunto. Muitos também puderam conhecer o valor dos seus ensinamentos nos cursos ministrados pela ABRACO e seus parceiros, nos congressos e seminários dos quais participais”.

A diretora da ABRACO informou ainda que a entidade está estudando um projeto, que será encaminhado à família do professor Gentil, para dar continuidade ao livro “Corrosão”. Nesta proposta, constará a atualização e tradução da obra para as versões em inglês e espanhol, entre outras novidades.

Prêmio Vicente Gentil

Co-autora, coordenadora e apresentadora do melhor trabalho oral dentro da programação do INTERCORR 2008, Simone Brasil foi a pesquisadora que recebeu o primeiro Prêmio Professor Gentil. Além de satisfeito com o reconhecimento técnico, ela estava emocionada, pois tivera a honra de ser aluna do professor Vicente Gentil na Escola Química/UFRJ. “Este prêmio tem um significado muito especial por homenagear uma pessoa admirável e pelo fato do trabalho ter sido realizado no Departamento de Processos Inorgânicos, onde o Prof. Vicente Gentil trabalhava. Devido não somente ao reconhecimento do trabalho, mas à importância e ao significado que este prêmio carrega, todos os autores e colaboradores se sentem gratificados por fazerem parte dessa homenagem”, disse Simone Brasil.

A pesquisadora ainda recordou o entusiasmo do mestre, que a motivou a seguir seus passos e direcionar a carreira para a área de Corrosão. “Assim como eu, outros participantes do trabalho também tiveram a oportunidade de tê-lo como professor ou conhecê-lo como profissional. Como ele nos passou, problemas práticos envolvendo corrosão podem ser avaliado através de conceitos básicos e pela realização de ensaios experimentais. O trabalho apresentado no INTERCORR foi motivado por um problema real relacionado ao uso de aço-carbono em tubulações de transporte de água de formação”, acrescentou Simone Brasil.

Entre uma série de conferência importantes, a do engenheiro químico Fernando Loureiro Fragata, abordou com detalhes os avanços tecnológicos no campo das tintas anticorrosivas, principalmente para a melhoria no desempenho dos revestimentos com redução de custos de aplicação e proteção do meio ambiente e da saúde dos trabalhadores. “Neste sentido, várias tecnologias de tintas de acabamento foram desenvolvidas nos últimos anos, como por exemplo, os polisilozanos e as poliuréias alifáticas (obtidas a partir dos ésteres aspárticos e poliisocianatos)”. Na conferência, foram mostrados os resultados de ensaios físicos-químicos das tintas convencionais e daquelas consideradas de novas tecnologias.

Organização

Segundo informou o comitê executivo da INTERCORR 2008, a escolha da cidade de Recife faz parte da estratégia da ABRACO de levar seus eventos para outros centros, aumentando assim o intercâmbio com as universidades e centros de pesquisas de outras regiões, esta tem sido uma boa estratégia. “O LATINCORR 2006 foi um sucesso e o INTERCORR 2008, pelas avaliações que nos chegaram foi ainda muito melhor, mais de 600 congressistas, sem considerar aqueles que foram exclusivamente à exposição técnica-empresarial, número 20% superior ao estimado inicialmente. Tivemos uma participação muito expressiva das universidades da região nordeste e em particular da UFPE, assim como das empresas sediadas em Pernambuco”, revelou Gutemberg de Souza Pimenta.

Neusvaldo Lira de Almeida disse que a exposição empresarial foi bastante diversificada, abrangendo as atividades de revestimentos metálicos para proteção contra corrosão, revestimentos orgânicos e técnicas de monitoramento da corrosão. Contado com a presença de institutos de  pesquisas, como IPT e o INT, foram apresentados os últimos desenvolvimentos na área de corrosão e, como todo o evento, foi também muito elogiada. “Comparando com os eventos anteriores, o aumento dos expositores mostra o interesse que está sendo despertado neste tipo de atividade. Nossa meta é aumentar a área de exposição nos próximos eventos”, salientou Almeida.

Gutemberg de Souza Pimenta destacou a qualidade técnica dos trabalhos apresentados, alguns deles de excelente nível, com temas atuais, como por exemplo, nanotecnologia aplicada à proteção anticorrosiva, modelamentos de sistemas de proteção catódica, corrasão por corrente alternada em estruturas enterradas e uma grande discussão entre o biocombustível produzido no Brasil e nos EUA. “O número de trabalhos orais apresentados ficou em torno de 150, e isto mostra que a periodicidade de um ano dos nossos congressos está adequada para a sua realização. Neste evento, também passamos a dar importância às mesas-redondas que focaram assuntos de grande interesse. Podemos dizer que mais uma vez tivemos no evento a presença de quase todos os especialistas do setor de corrosão do Brasil e de outros também de renome internacional”, ressaltou.

Gutemberg frisou ainda a feliz coincidência dos autores do trabalho vencedor do Prêmio Vicenti Gentil terem sido próximos ao professor Gentil. “Além desse reconhecimento, também foram premiados o melhor trabalho apresentado em forma de pôster e as três melhores fotografias técnicas”.

Finalizando, Neusvaldo Lira de Almeira informou que o evento contou com aportes financeiros de várias empresas patrocinadoras e de órgãos governamentais e estaduais, como o CNPq, a Fapesp, a UFPE e a Fundação de Apoio à Pesquisa de Pernambuco. “Estamos muito satisfeitos, não só com o aporte recebido, mas também pela demonstração de confiança das empresas brasileiras na ABRACO pelas atividades de grande importância para o desenvolvimento tecnológico do país”, disse.

De acordo com o comitê executivo, o próximo congresso da ABRACO será realizado em 2009, em Salvador, na Bahia, junto com a 10ª COTEQ. “É um evento conjunto ABRACO-ABENDE-IBP. Em 2010, pretendemos fazer uma nova edição do INTERCORR, porém não temos ainda a definição do local. Temos, nestes últimos anos, mostrado que a corrosão está presente em todos os últimos processos produtivos e que para o seu controle é necessário conhecer e estudar não só todas as medidas preventivas como também atuar no processo de produção, mostrando a importância de uma ação abrangente em todos os segmentos industriais que lidam com  a corrosão. Difundir todas as formas de conhecimento é fundamental para o desenvolvimento tecnológico nesse campo. É assim que estamos crescendo e que queremos que esta seja a forma que irá orientar os próximos CONBRASCORR”, comentou Pimenta.

Gutemberg de Souza Pimenta e Neusvaldo Lira de Almeida aproveitaram para parabenizar toda a equipe que participou do INTERCORR 2008 e para agradecer aos colaboradores do Laboratório de Corrosão e Proteção do IPT, pelo apoio que deram ao evento. “Tudo foi discutido e planejado e os resultados estão sendo demonstrados pelos números que alcançamos e pelos elogios que temos recebidos. Para o Comitê Executivo do evento podemos dispensar os elogios, pois realmente é composto de uma equipe respeitada e tem como grande meta a congregação entre os institutos de pesquisas, universidades brasileiras e empresas que prestam serviços e desenvolvem técnicas e produtos para o controle da corrosão”. Mais informações em www.abraco.org.br