Notícia

Diário Popular (Pelotas, RS) online

Interações entre Zika e dengue serão estudadas

Publicado em 12 julho 2016

Pesquisadores do Instituto Butantan irão avaliar as possíveis interações entre os vírus Zika e o da dengue durante os testes em humanos da primeira vacina brasileira contra a dengue, que estão em andamento.

O anúncio foi feito por Paulo Lee Hoo, diretor da Divisão de Desenvolvimento Tecnológico e Produção (DDTP) do Instituto Butantan, em mesa-redonda sobre gargalos na produção de vacinas da dengue, chikungunya e Zika, realizada durante a 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). De acordo com Hoo, a ideia é verificar se a infecção pelo vírus da dengue facilita o contágio pelo vírus Zika, entre outras possíveis interações dos dois flavivírus, que são muito parecidos.

De acordo com o Jornal da USP, o ensaio clínico de fase três (em humanos) da vacina da dengue será a única oportunidade para estudar as possíveis interações recíprocas entre o vírus da dengue com o Zika, disse Hoo à Agência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Segundo o pesquisador, os 17 mil voluntários participantes dos ensaios clínicos da vacina da dengue, distribuídos em 13 cidades nas cinco regiões do país, serão acompanhados por uma equipe médica por cinco anos para verificar se a vacina é capaz de protegê-los ao longo desse período de tempo.

Nessa fase de acompanhamento, os pesquisadores pretendem observar se, além da dengue, os voluntários tiveram contato com o Zika vírus e quais foram os efeitos clínicos.

Estudos publicados recentemente indicaram que uma pessoa infectada pelo vírus da dengue pode ser mais vulnerável ao Zika vírus, uma vez que anticorpos produzidos para combater subtipos do vírus da dengue se ligam às partículas virais do Zika de uma forma incompleta, facilitando a ação do último.

Os estudos, contudo, foram realizados in vitro, usando o plasma sanguíneo de pessoas infectadas pela dengue e linhagens de células humanas. Pode ser que na infecção natural, em humanos, aconteça de forma um pouco diferente, estimou Hoo. Mas, se realmente for assim, será preciso desenvolver uma vacina contra os quatro tipos de dengue mais o Zika.