Notícia

Jornal da USP online

Inteligência Artificial é usada para criar tecnologias e novos vidros

Publicado em 05 março 2018

O vidro é um material muito utilizado na produção dos mais variados objetos: copos, telas, janelas, paredes, próteses oculares e muitos outros itens o têm como principal componente. Pensando na importância desse material, alguns grupos de pesquisadores iniciaram estudos acerca do uso da matemática para produzir essa substância e do uso da Inteligência Artificial para antecipar algumas de suas características.

O Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (Certev) e o Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai), ambos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) – financiados pela Fapesp e localizados em São Carlos (SP), estão trabalhando juntos no desenvolvimento de novas tecnologias que irão gerar novos tipos de vidros. Um vídeo produzido pela parceria explica a pesquisa e conta com entrevistas com alguns dos cientistas que encabeçam o projeto.

Inteligência Artificial para criar novas tecnologias e gerar vidros não existentes

Dois Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP se uniram para melhorar pesquisas na área de vidros. Confira o desenvolvimento e os possíveis resultados da parceria entre CEPID – CeMEAI e Certev: https://goo.gl/k2zw6e

Publicado por CEPID – CeMEAI em Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

No ano passado, o coordenador do Certev, Edgar Zanotto, deu início à parceria, que já obteve resultados na área de Estatística com soluções para modelar a viscosidade do material. Agora, a intenção é utilizar a Inteligência Artificial para prever algumas propriedades dos vidros, como a resistência mecânica e o coeficiente de expansão térmica.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Cemeai