Notícia

Ambiente em Foco

Integração entre agricultura e agropecuária pode reduzir as emissões de gases do efeito estufa

Publicado em 14 abril 2010

Um estudo realizado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Esalq, da Universiddae de São Paulo, USP, em Piracicaba, revelou que a integração da lavoura com a agropecuária, ILP, pode contribuir com a redução da emissão de gases do efeito estufa, GEE, no Brasil.

De acordo com a pesquisa, o uso da terra e a agricultura respondem por 60% das emissões. Para a realização do levantamento foram coletadas amostras de solo e de GEE entre 2005 e 2010. As amostras foram analisadas com objetivo de calcular os fluxos de gases e a as taxas de sequestro de carbono do solo.

Nós já sabemos que, bem manejada, a pastagem acumula carbono no solo, mas quando associada aos sistemas de ILP não tínhamos os valores exatos, disse o engenheiro agrônomo responsável pelo trabalho, João Luiz Nunes Carvalho.

A pesquisa foi realizada nos estados de Rondônia, Mato Grosso e Goiás e foi financiada pela Fundação de Amparo a Pesquisa no Estado de São Paulo, Fapesp.

O estudo apontou que a implantação da integração em áreas anteriormente sob Sistema de Plantio Direto com milho e soja apresentou aumentos no estoque de carbono do solo de 0,82 a 2,58 toneladas por hectare por ano. As conclusões revelaram que a mitigação na emissão de gases é um efeito direto do ILP e em grandes proporções.

Na integração, há uma soma dos benefícios do plantio direto, somada aos pontos positivos da pastagem, o que conduz a elevação do carbono no solo e a redução drástica de emissão de gases, concluiu Carvalho.

Fonte: PORTAL AMBIENTAL/com informações da Esalq/USP.