Notícia

Agência Minas

Institutos de Ciência e Tecnologia receberão R$ 523 milhões

Publicado em 27 novembro 2008

Minas Gerais será um dos estados beneficiados com recursos para a criação e implantação de institutos que vão ocupar posição estratégica no Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia. Em solenidade, nesta quinta-feira (27), na sede do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília, será anunciado o resultado do edital dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), que selecionou 101 institutos a serem criados. O evento terá a presença do ministro da Ciência e Tecnologia (CNT), Sergio Rezende, e do presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Marco Antonio Zago.

A criação dos institutos, que terá um investimento de cerca de R$ 523 milhões, o maior valor disponível para uma chamada pública para apoio à pesquisa no país, conta com parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), e as Fundações de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), do Pará (Fapespa), de São Paulo (Fapesp), Minas Gerais (Fapemig), Rio de Janeiro (Faperj) e Santa Catarina (Fapesc), Ministério da Saúde, Petrobras e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

INCT Café

Na Região Sudeste, serão sediados 63 Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, sendo 12 em Minas Gerais, 16 no Rio de Janeiro e 35 em São Paulo, com recursos das parcerias com o Ministério da Saúde e diretamente com as Fundações de Amparo à Pesquisa dos três estados.

Em Minas Gerais, entre as propostas aprovadas está o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT Café), coordenado pelo pesquisador Mario Lúcio Vilela de Resende, da Universidade Federal de Lavras. O Instituto terá a missão de gerar tecnologias apropriadas, competitivas e sustentáveis para a cadeia produtiva do café, por meio da integração de instituições que atuam na área da cafeicultura no Brasil.

Além do desenvolvimento competitivo do agronegócio no país, o INCT Café também busca assegurar a sustentabilidade da produção, atenuar o impacto das alterações climáticas sobre a cafeicultura, reduzir os custos de produção, preservar os recursos naturais, por meio de geração de tecnologias sustentáveis, desenvolver modelos adaptados para os sistemas especiais de produção, melhorar a qualidade e a competitividade do café, bem como viabilizar o comércio online, levando à geração de negócios de alto valor agregado.

Entre os institutos aprovados em São Paulo, encontra-se o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Células-Tronco e Terapia Celular (INCTC), coordenado pelo pesquisador Roberto Passetto Falcão, da Universidade de São Paulo, que busca organizar e reunir pesquisadores brasileiros com larga experiência no estudo de células-tronco e atuantes em instituições de diferentes partes do país, para uma troca de informações, reagentes, métodos, recursos humanos e logística, bem como a disponibilização do grande parque de equipamentos existente, para gerar produção acadêmica, tecnológica e formação de recursos humanos na área de biotecnologia, saúde e ciências agrárias com impacto nacional e internacional.

No Rio de Janeiro, um dos projetos aprovados será coordenado pela pesquisadora Alba Maria Zaluar, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Espaço Urbano e Gestão em Segurança Pública irá consolidar as pesquisas e atividades de ensino e extensão centradas na gestão de políticas em segurança pública, tendo por foco o espaço urbano.

Os estudos desse Instituto buscarão a formulação e implementação de políticas em segurança pública e saúde pública, por meio da identificação de problemas de segurança e de saúde da população, especialmente a jovem, pela análise e modelagem de problemas de criminalidade e violência, e o estudo de aspectos práticos de implementação e modelos de avaliação.  O Instituto trabalhará na idéia de prevenção do crime, baseada em evidências e na prevenção na área da saúde, conforme a perspectiva da epidemiologia que desenvolve tais métodos há décadas.

Título Institutos de Ciência e Tecnologia receberão R$ 523 milhões 

Autor Secretaria de Estado de Governo  Data 27/11/2008