Notícia

Jornal Vale do Aço online

Institutos de Ciência e Tecnologia ganham R$ 435 milhões

Publicado em 05 agosto 2008

O edital para a formação dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) foi aberto e está disponível no (www.cnpq.br). O programa terá R$ 270 milhões do governo federal, nos três primeiros anos, e poderá contar com recursos totais de R$ 435 milhões, se somadas a participação da Capes, das fundações de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), do Rio de Janeiro (Faperj) e de São Paulo (Fapesp).

O secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, Evaldo Vilela, participa do comitê de coordenação do programa. De acordo com ele, a expectativa é a formação de 45 a 60 INCTs no Brasil, sendo a maioria deles induzidos.

Cinqüenta por cento dos recursos do edital serão concedidos aos institutos que irão atuar em biotecnologia, nanotecnologia, tecnologias da informação e comunicação, saúde, biocombustíveis, energia elétrica, hidrogênio e fontes renováveis de energia, petróleo, gás e carvão mineral, agronegócio, biodiversidade e recursos naturais, Amazônia, semi-árido, mudanças climáticas, programa espacial, programa nuclear, defesa nacional, segurança pública, educação, mar e antártica e inclusão social. O restante será utilizado para apoiar as melhores propostas da demanda espontânea de todas as áreas.

Os INCTs substituem os Institutos do Milênio, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT), e terão três missões: incentivo à pesquisa, formação de recursos humanos e transferência de conhecimentos. Esses institutos serão voltados para a inovação tecnológica e irão possuir, cada um, a instituição sede em conjunto com uma rede de associados.

Os institutos deverão ser caracterizados por uma área ou tema de atuação bem definido na fronteira da ciência ou tecnologia ou em áreas estratégicas do Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação de 2007-2010. Os objetivos dos institutos incluem a busca por excelência internacional, a promoção da educação científica, integração do Sistema Ciência e Tecnologia com o Sistema Empresarial, desenvolvimento da ciência de ponta e/ou pesquisa tecnológica capaz de promover a inovação e o equilíbrio regional do país com base no conhecimento. O CNPq receberá propostas até o dia 18 de setembro e o resultado está previsto para 17 de novembro deste ano.

Fonte: MG-GOV