Notícia

O Jornal (Rio Claro) online

Instituto Shoah de Direitos Humanos será lançado nesta quinta em São Paulo

Publicado em 05 dezembro 2012

Acontece em São Paulo, nesta quinta-feira (6/12), o lançamento do Instituto Shoah de Direitos Humanos (ISDH). O local servirá como fonte de conhecimento e de auxílio no processo de educação para uma cultura de paz. A solenidade de inauguração acontece na Assembleia Legislativa do Estado, com palestra do Prof. Dr. Jacques Marcovitch, ex-Reitor da Universidade de São Paulo.

O ISDH é uma iniciativa da B"nai B"rith (Filhos da Aliança, em hebraico), principal entidade judaica dedicada aos Direitos Humanos, em parceria com o Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação, do Departamento de História da USP (LEER - USP). Está localizado na sede da B"nai B"rith, no bairro paulistano dos Jardins, e oferecerá a alunos e educadores, juristas, formadores de opinião e a sociedade civil em geral vasta documentação, tendo como referência o Holocausto enquanto crime contra a Humanidade.

O acervo resulta das pesquisas desenvolvidas pela equipe do Arqshoah- Arquivo Virtual sobre Holocausto, projeto do LEER-USP e Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), e conta com documentos diplomáticos, vídeos e fotografias, além do testemunho de sobreviventes do Holocausto que escolheram o Brasil como sua pátria.

O termo Shoah, em hebraico, designa o massacre de seis milhões de judeus pelos nazistas, na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Nesse período, outras minorias também foram perseguidas, como testemunhas de jeová, portadores de deficiências, opositores ao regime das mais diversas nacionalidades, dentre outros.

"Com estratégias multidisciplinares e oferecimento de diversas oficinas, o Instituto atuará na conscientização da população sobre os perigos da proliferação de ideias racistas e discriminatórias, ainda tão presentes nos dias atuais", explica a Profa. Dra. Maria Luiza Tucci Carneiro, coordenadora do LEER - USP.

O lançamento do ISDH acontece no momento em que a B"nai B"rith celebra 80 anos de atuação no Brasil. A entidade nasceu há 169 anos e já existe em mais de 50 países, sendo consideradauma das maiores e mais antigas organizações humanitárias, de ação social e de promoção dos Direitos Humanos em todo mundo.

Com atuação apartidária, tem foco no combate ao racismo, ao antissemitismo e a toda espécie de discriminação e cerceamento de liberdades. Integra a Organização das Nações Unidas (ONU), Unesco e vários outros organismos mundiais nas áreas cultural e assistencial.

"A educação, o alerta e a participação ativa da sociedade são fundamentais para que o mundo não passe outra vez por atrocidades já vividas no passado. O Instituto nasce justamente para auxiliar no processo de educação e construção de uma cultura de paz, servindo como fonte de conhecimento para o combate a qualquer tipo de intolerância", afirma Abraham Goldstein, presidente da B"nai B"rith do Brasil.