Notícia

Jornal do Brasil online

Instituto recebe R$ 4,8 mi para remédios contra doenças tropicais

Publicado em 11 fevereiro 2009

As pesquisas para desenvolvimento de medicamentos contra doenças tropicais ganharam um grande reforço com o recém-criado Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Biotecnologia Estrutural e Química Medicinal em Doenças Infecciosas (INBEQMeDI).

O novo centro está sediado no Instituto de Física de São Carlos (IFSC), considerado pela Organização Mundial da Saúde uma referência em química medicinal para a doença de Chagas.

A instituição receberá nos próximos cinco anos R$ 4,8 milhões provenientes do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ministério da Saúde e Fapesp. Os recursos serão aplicados na pesquisa e no desenvolvimento de novos medicamentos contra doenças tropicais, como o mal de Chagas, leishmaniose, esquistossomose, malária e leptospirose.

- As doenças tropicais ainda são negligenciadas e constituem um dos grandes desafios da ciência moderna - ressalta Glaucius Oliva, diretor do IFSC.

O Instituto tem uma rede de dez pesquisadores principais, entre físicos, biólogos e químicos, somados a dezenas de pós-doutorandos, doutorandos, mestrandos e técnicos especializados.

Oliva explica que o grupo contará ainda com o trabalho de parasitologistas, bioquímicos e farmacêuticos de outras cinco unidades da USP, além de pesquisadores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR) e da Universidade Federal de Viçosa (MG).