Notícia

DCI online

Instituto Emílio Ribas atualiza guia sobre HIV

Publicado em 20 setembro 2013

Por Agências

SÃO PAULO

Segundo a agência Fapesp, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas lançou nova versão do Guia de Investigação, Manejo e Prevenção das Comorbidades Associadas ao HIV. É um guia prático para médicos, em especial os infectologistas, que atendem pacientes com HIV. Na nova edição, são abordadas 21 das doenças e complicações mais frequentes, que se manifestam em decorrência da Aids ou da terapia antirretroviral, tais como riscos cardiovasculares, hipertensão arterial, diabetes, depressão, dislipidemia, hipogonadismo, doenças renais, osteoporose, lipodistrofia, alterações neurocognitivas, alterações hepáticas, linfoma, sarcoma de Kaposi e neoplasias.

"As comorbidades associadas ao HIV ocupam, hoje, na prática clínica diária dos médicos que cuidam das pessoas vivendo com HIV/Aids, um lugar que anteriormente era tomado pelas infecções oportunistas. Essa é a nova realidade e preocupação enfrentada por esses profissionais, uma vez que a infecção pelo HIV pode ser perfeitamente controlada, a carga viral suprimida, a imunidade estabilizada, resultando em maior sobrevida, em decorrência do uso de uma terapia antirretroviral eficaz e duradoura", diz, no prefácio, o infectologista e atual secretário da Saúde do Estado de São Paulo, David Uip.

A publicação tem capítulos dedicados à cardiologia, doenças infecciosas, endocrinologia, hematologia, nefrologia e neurologia, coordenados por um ou mais especialistas. Lúcia da Conceição Andrade, coordenadora do Projeto Temático "Avaliação da terapia com células-tronco hematopoiéticas na doença renal crônica em cães" é uma das coordenadoras do capítulo sobre nefrologia.