Notícia

Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo

Instituto de Botânica comemora 82 anos nesta segunda-feira (9)

Publicado em 09 novembro 2020

Instituição é referência no desenvolvimento de pesquisas de vegetação e na preservação de espécies ameaçadas de extinção

O Instituto de Botânica (IBt), da Secretaria de Infraestrutura de Meio Ambiente (SIMA), comemora, nesta segunda-feira (9), 82 anos de fundação. Também, neste mesmo dia, o Jardim Botânico de São Paulo (JBSP), conhecido carinhosamente como o “laboratório vivo” do IBt, completa 92 anos.

O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marco Penido, destaca a importância do Instituto, que é o responsável pelo desenvolvimento de pesquisas botânicas e tem o objetivo de subsidiar a política ambiental do Estado de São Paulo. “O mérito histórico e de desenvolvimento do Instituto de Botânica é inegável. Muito em virtude dele, o estado de São Paulo é referência em pesquisas e constatações ambientais no país”, disse.

Recentemente foi divulgado que pesquisadores do Instituto, apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), estudam os efeitos das mudanças climáticas, da poluição e do uso do solo na vegetação nativa existente na cidade de São Paulo e em 70 municípios vizinhos.

A história do IBt remonta ao final da década de 30. Ele foi criado dentro do Departamento de Botânica do Estado, pelo Decreto nº 9715/1938. Já por meio do Decreto nº 12499/1942, ele passou a ser subordinado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Em 1987 integrou a, então, Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA), atual Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA).

Além da sede, da Reserva Biológica e do Jardim Botânico, localizados no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI), no bairro da Água Funda, o IBt possui duas Unidades de Conservação (UCs). Elas representam as principais vegetações do estado: Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba, com Mata Atlântica, e Reserva Biológica e Estação Experimental de Mogi Guaçu, com Cerrado.

Já para conhecer melhor a história do Jardim Botânico de São Paulo (JBSP), voltemos ao final do século XIX. Naquela época, a área do PEFI era composta por vasta mata nativa, ocupada por sitiantes e chacareiros. Por ordem da administração pública estadual daquele período, as desapropriações na área vinham ocorrendo desde 1893, com o objetivo de recuperar a floresta, utilizar os recursos hídricos e preservar as nascentes do Riacho do Ipiranga.

Em 1917, a região tornou-se propriedade do Governo e passou a ser chamada de Parque do Estado. Por 11 anos, mais precisamente até 1928, o espaço serviu para captação de águas que abasteciam o bairro do Ipiranga. Foi então que, naquele mesmo ano, o naturalista Frederico Carlos Hoehne foi convidado para implantar um Jardim Botânico na área.

Dez anos mais tarde (1938), com a criação do Departamento de Botânica, o JBSP foi oficializado. Décadas depois, em 1969, o Parque do Estado, onde o IBt e o JBSP estão localizados, passou a ser chamado de Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI).

Acesse o site do Instituto de Botânica (IBt): www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/institutodebotanica/