Notícia

Jovem Pan

Instituto Butantan faz acordo por vacina da dengue e receberá mais de US$ 100 mi de empresa dos EUA

Publicado em 13 dezembro 2018

O Instituto Butantan e a farmacêutica norte-americana MSD fecharam um acordo para desenvolver a vacina contra a dengue. As duas instituições compartilharão informações e dados clínicos de pesquisas que ambas vinham fazendo.

A parceria poderá render à instituição brasileira mais de 100 milhões de dólares, além dos royalties.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, afirmou que o acordo é muito importante e que a verba será usada para a pesquisa e também para a produção de outras vacinas.

A vacina do Butantan já está no final da fase 3 de ensaios clínicos, que é a última etapa antes do lançamento.

Segundo o diretor do Instituto, com toda certeza, ela começará a ser produzida no ano que vem, mas ainda não é possível afirmar quando estará disponível, já que é necessário o registro da Anvisa.

A vacina tem o objetivo de proteger contra quatro tipos da doença e, até agora, o estudo conta com 17 mil voluntários.

De acordo com o diretor da Divisão de Ensaios Clínicos e Farmacovigilância, Alexander Precioso, agora o vírus precisa circular pelo país para a eficácia da imunização ser avaliada.

A pesquisa contra a dengue já recebeu R$ 224 milhões de investimento do BNDES, Fapesp, Ministério da Saúde e Butantan.

Dados preliminares indicam que a vacina é segura para pessoas de dois a 59 anos, inclusive as que nunca tiveram a doença.

Segundo o Instituto Butantan, o vírus da dengue é uma das principais causas de enfermidade e morte nas regiões tropicais e subtropicais do mundo. E o Brasil é considerado um dos países mais afetados pela doença, com milhões de casos nos últimos 10 anos.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro