Notícia

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos

Instituições de pesquisa se unem para fortalecer a inovação

Publicado em 23 agosto 2006

Fonte: Agência de Inovação - Inova Unicamp

Quatro das principais Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) do Estado de São Paulo — Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) - se uniram para desenvolver o Programa de Investigação Tecnológica.
O sucesso da primeira experiência da Unicamp com o PIT, iniciado em 2004 e durante o qual foram investigadas 60 tecnologias com o apoio do SEBRAE-SP foi de primordial importância para o lançamento do PIT-SP, um programa mais ambicioso e abrangente. "Este novo programa, agora apoiado pela FAPESP/FINEP e com a parceria da USP, IPT e IPEN será uma consolidação e um aprimoramento da primeira versão do PIT que permitirá sua expansão cada vez maior", afirma o Prof. Roberto Lotufo, Diretor Executivo da Inova - Agência da Inovação da Unicamp, instituição que lidera a execução do programa.
O PIT consiste em obter uma visão do potencial de mercado das tecnologias inovadoras originadas nos laboratórios dessas instituições, visando à comercialização das mesmas. Num período de dois anos serão analisadas 120 tecnologias selecionadas previamente.A difusão do processo de inovação, a proteção industrial e a comercialização de tecnologias são resultados esperados com o PIT. O Programa contribui também para o aumento da competência das agências de inovação na análise dos fatores que ajudam e os que podem ser obstáculos para a disseminação das tecnologias por meio da proteção da propriedade industrial.
A expectativa das Instituições é grande, como afirma o Prof. Oswaldo Massambani, Diretor da Agência USP de Inovação: "O PIT constitui-se numa excelente oportunidade para aprimorarmos os processos internos de capacitação de nossos recursos humanos no sentido de internalizarmos a capacidade de desenvolvermos estudos de viabilidade técnica e econômica para todas as tecnologias e processos que são desenvolvidos por nossos pesquisadores e que possuam promissora capacidade de transferência para a sociedade".
O processo de investigação será feito por alunos dessas ICTs, treinados e capacitados pelo PIT para o desenvolvimento do trabalho. O processo de investigação começa com uma entrevista envolvendo os pesquisadores. Por meio deste contato procura-se entender o que é a tecnologia, seus diferenciais e suas limitações.
O processo continua com a prova de conceito da tecnologia e análise de mercado, feita pela identificação das áreas de aplicação. Termina com estudo da viabilidade econômica, inclusive um dimensionamento dos mercados nacional e internacional. As tecnologias com potencial para integrarem o ciclo da inovação podem resultar na geração de pequenas empresas nascidas das ICTs ("spin-offs") ou atrair a iniciativa privada para a transferência da tecnologia (licenciamento).
Outros resultados são esperados com o PIT. Entre eles: o fortalecimento do Sistema Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), por meio do incentivo ao uso de novas tecnologias oriundas de ICTs e criação de novas empresas, servindo de suporte às agências de inovação das ICTs envolvidas, e fornecendo informações qualificadas para o trabalho de promoção e negociação de novas tecnologias.
Para saber mais sobre o programa, acesse o site: www.inova.unicamp.br/pit-sp