Notícia

Correio Belenense

Instituições científicas construirão radiotelescópio no Sertão da Paraíba para conhecer Universo

Publicado em 12 setembro 2017

A serra do Urubu, localizada no município de Piancó, no sertão da Paraíba, foi o local escolhido para a construção de um enorme radiotelescópio destinado a medir a expansão do universo. O projeto, liderado pela Universidade de Manchester, na Inglaterra, conta com a participação de cientistas da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade de São Paulo (USP), além de pesquisadores do Reino Unido, da Suíça, do Uruguai e da China.

Serra do Urubu, Piancó/PB

Inicialmente, o radiotelescópio seria construído no Uruguai, mas questões de financiamento e infraestrutura inviabilizaram a escolha, que acabou recaindo sobre a localidade paraibana, considerada livre de poluição eletromagnética e geograficamente adequada.

Denominado Bingo (Baryon acoustic oscillations In Neutral Gas Observations – em português: Oscilações acústicas de Baryon em Observações de Gás Neutro), o radiotelescópio contará com dois espelhos, de aproximadamente 40 metros de diâmetro cada, sustentados por uma estrutura metálica de 80 toneladas. Com o equipamento, os pesquisadores pretendem obter informações valiosas sobre diversos fenômenos espaciais, como a distribuição das galáxias, a expansão do universo e a quantidade de matéria escura.

O custo global do projeto é estimado em U$ 4,2 milhões (cerca de R$ 13,1 milhões), sendo que a maior parte dos recursos (R$ 10,1 milhões) será bancada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A previsão é que a obra seja concluída em agosto de 2019.

(Ascom UFCG, com dados do UOL Notícias)