Notícia

BOL

Inpe vai lançar balão para observar o Universo em comprimentos de onda de infravermelho

Publicado em 14 dezembro 2010

Da Agência Fapesp

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) lançará, em Cachoeira Paulista (SP), o Fair Infrared Telescope Experiment (Fite), balão estratosférico que será usado para observar o Universo em comprimentos de onda de infravermelho distante. O lançamento está previsto para até o dia 20 de dezembro.

O novo experimento foi desenvolvido por grupos das universidades de Osaka e Nagoya (Japão), liderado por Hiroshi Shibai, e foi financiado pela Sociedade Japonesa para o Desenvolvimento da Ciência, com participação da Agência Espacial Japonesa (Jaxa). O lançamento será feito com apoio da Coordenação de Estudos Espaciais e Atmosféricos do Inpe.

De acordo com José Williams Vilas Boas, pesquisador da Divisão de Astrofísica do Inpe, o primeiro voo será um teste para validar a tecnologia. "O experimento pode ser visto como um protótipo, em teste de validação, para um satélite a ser lançado no futuro. E lançamentos de balões desse porte permitem aprimorar técnicas de lançamento de balões estratosféricos que poderão ter várias aplicações em astronomia e astrofísica", disse à Agência Fapesp.

O balão deverá alcançar altitude de 37 a 40 quilômetros e transportará cerca de 2 toneladas, incluindo a gôndola e equipamentos que serão utilizados para observar o Universo em comprimentos de onda entre 150 e 250 mícrons, com capacidade de identificar objetos muito pequenos cujas dimensões angulares são da ordem de segundos de arco.

"Observações na região de infravermelho distante continuam sendo muito importantes para as pesquisas astronômicas contemporâneas, particularmente para o estudo da distribuição de gás e poeira em nossa galáxia, de formação de estrelas e de sistemas planetários, bem como para o sensorialmente remoto da alta atmosfera terrestre", disse.

Nessa primeira fase de lançamento do Fite, o planeta Netuno foi selecionado como alvo principal, por ser brilhante na banda infravermelha e por ter vários segundos de arco de tamanho, tornando-se assim um alvo muito bom para avaliar o sistema. Também poderão ser observadas uma estrela em estágio avançado de evolução e uma protoestrela embebida em um casulo de gás e poeira.

Segundo Vilas Boas, com o lançamento do observatório espacial Hershel, da Agência Espacial Europeia, em 2009, a resolução espacial dos instrumentos embarcados operando no infravermelho distante chegou a aproximadamente 9 segundos de arco.

"Mas não houve um grande progresso até agora no sentido de explorar detalhes de objetos de dimensões angulares muito pequenas ou detalhes da estrutura dos corpos celestes mais extensos", disse.

O Fite será lançado no Setor de Lançamento de Balões (SLB) do Inpe, em Cachoeira Paulista. Mas a depender de fatores como tempestades, velocidade dos ventos em grandes altitudes ou a necessidades de ajustes técnicos, o teste poderá ser adiado para o início de março. "Não podemos correr o risco de lançar com incertezas", disse Vilas Boas.