Notícia

Vale Paraibano

Inpe produz raios artificiais

Publicado em 01 setembro 1999

Por Lucas Lacaz Ruiz
O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em São José dos Campos, firmou parceria com a agência espacial francesa para iniciar a produção de relâmpagos artificiais. Segundo o chefe do grupo de eletricidade atmosférica do instituto, Osmar Pinto Júnior, o objetivo é viabilizar o estudo do fenômeno na região tropical do planeta. "Hoje existe uma dificuldade muito grande em se estudar os raios porque não temos como saber onde eles irão acontecer, nem quando. É uma imprevisibilidade muito grande." O instituto está investindo US$ 100 mil em equipamentos. Os recursos foram liberados pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). A intenção é realizar a produção dos raios artificiais já no próximo Verão. Pinto Júnior explicou que os relâmpagos serão estimulados pelo lançamento de foguetes a alturas de até 300 metros. "O foguete vai levar um fio condutor que vai intensificar e estimular o campo elétrico que fica abaixo das nuvens, gerando o raio." A principal vantagem do sistema será saber exatamente onde o raio irá incidir. O Inpe já faz a medição do volume de raios por meio de sensores de radiação eletromagnética instalados em São José e em Cachoeira Paulista Os equipamentos para a produção dos raios artificiais serão instalados apenas em Cachoeira. A produção de raios artificiais já foi feita em países como a França e o Canadá - é a primeira vez que o projeto é realizado num país da região tropical. "Isso pode diminuir os prejuízos, principalmente durante o Verão. O Brasil recebe 100 milhões de raios por ano. É muita coisa." O pesquisador disse ainda que se o projeto obtiver sucesso, o governo canadense poderá realizar outro experimento em parceria com o Brasil. Seria a produção de raios artificiais por meio do estímulo por raio laser. "O Canadá está estudando isso há algum tempo e se der certo vai ser uma revolução nesse campo de pesquisa Se uma nuvem puder ser estimulada por raio laser para a produção de relâmpagos, também poderá ser descarregada, impedindo a ocorrência dos raios."