Notícia

Information Week Brasil

Inpe desenvolve tecnologia para previsão de tempestades

Publicado em 06 setembro 2016

Pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), desenvolveram uma tecnologia que tem como intuito realizar a previsão imediata de tempestades.

 

"A previsão é tão precisa, que será possível dizer quando e quanto vai chover em determinado bairro", afirma Luiz Augusto Machado, pesquisador do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Inpe. Ele coordena a equipe de mais de 50 cientistas brasileiros e estrangeiros que trabalham no SOS Chuva.

 

Com a ferramenta, a ideia, segundo Machado, é orientar a população em detalhes, evitando uma série de acidentes em decorrência de queda de árvores, raios, deslizamentos de terra ou inundações. "Isso é nova ciência", completa.

 

Chamada de SOS Chuva, a ferramenta irá fornecer para a população informações sobre a ocorrência de raios, rajadas de vento e chuvas de granizo, incluindo o tamanho das pedras. Além de reduzir o número de mortes causadas por deslizamentos de terra e inundações, os dados serão aplicados para expandir a agricultura de precisão, diminuindo os prejuízos provocados por eventos extremos.

 

Os equipamentos já foram instalados, e a expectativa dos pesquisadores é que a solução entre em operação em novembro deste ano, em Campinas (SP).

 

Com capacidade para cobrir uma área de 100 quilômetros, o radar usado no SOS Chuva custou 600 mil euros, pagos com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que investiu R$ 3 milhões no projeto. Embora o Brasil já disponha de radares desse tipo, o conhecimento ainda é restrito.

 

A proposta também prevê que a população se aproprie do SOS Chuva, por meio de aplicativo, por meio do qual os usuários poderão interagir e enviar informações. "A ideia é que daqui um ano, todo mundo tenha o app para poder se proteger", afirma Machado.

 

*Com informações do MCTIC