Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Inpe apresenta primeiro subsistema de propulsão para satélite desenvolvido no Brasil

Publicado em 30 julho 2012

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apresentou o primeiro subsistema de propulsão para satélite desenvolvido no Brasil, que entrará em órbita a bordo do satélite Amazônia-1, informa nota da Agência Fapesp.

O equipamento é necessário para correção de altitude e elevação de órbita durante a vida útil do satélite. E foi desenvolvido pela Plataforma Multimissão (PMM), criada pelo Inpe para base de satélites como o Amazônia-1 e o Lattes, em parceria com a empresa Fibraforte, de São José dos Campos (SP), que já teve dois projetos de pesquisa apoiados pela Fapesp no âmbito do Programa Pesquisa Inovativa em Pequena Empresa (Pipe).

O modelo de qualificação do subsistema de propulsão da PMM foi submetido a uma sequência de testes severos, realizados em laboratórios do Inpe, que reproduzem todo tipo de esforços e o ambiente hostil que o satélite terá desde o lançamento ao fim de sua vida útil no espaço.

Segundo Heitor Patire Júnior, pesquisador do Inpe e responsável técnico pelo projeto, alguns equipamentos que fazem parte do subsistema de propulsão tiveram de ser importados, por não haver produto similar no país, enquanto outros foram desenvolvidos pela Fibraforte, como propulsores, válvulas de enchimento e dreno de combustível e gás pressurizante, tubulação e a própria estrutura e suportes do subsistema.

Já no Inpe está sendo desenvolvido o catalisador que abastece os propulsores, além de todo processo de soldagem da tubulação que transporta o combustível entre o tanque e os propulsores, e o treinamento das equipes de vários laboratórios envolvidos no desenvolvimento do equipamento.

Para os próximos satélites, a Fibraforte pretende desenvolver também o tanque de propelente.