Notícia

Jornal da Unesp

Inovação contra mosquitos

Publicado em 01 março 2015

Desde janeiro, o pesquisador Jayme Souza-Neto realiza estudos sobre o mosquito transmissor da malária na Keele University, no Reino Unido, além de desenvolver atividades de ensino. Souza-Neto é ligado ao Instituto de Biotecnologia de Botucatu (IBTEC), um instituto de pesquisa especial vinculado diretamente à Pró-reitoria de Pesquisa (Prope) da Unesp.

A visita integra um acordo de cooperação que envolve o IBTEC/Prope, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Keele University. A parte brasileira das pesquisas previstas no acordo acontecerá no Laboratório de Genômica Funcional & Microbiologia de Vetores (Vectomics), que funciona no IBTEC.

Souza-Neto explica que o Vectomics foi concretizado por meio do Programa Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes da Fapesp e conta com a infraestrutura oferecida pelo IBTEC. “O IBTEC possui hoje um valioso parque de equipamentos, que inclui desde aparelhos para aplicações básicas em biologia molecular até equipamentos de grande porte como o recém-adquirido sequenciador de nova geração Illumina D NextSeq, além de avançadas instalações para cultura de patógenos e infecção de mosquitos vetores”, informa.

No Reino Unido, o pesquisador trabalha em colaboração com Julien Pelletier, do Centro de Entomologia e Parasitologia Aplicada (CAEP, na sigla em inglês) da Keele University.

Uma das propostas do acordo é a implantação de uma estrutura para investigar mudanças genéticas em mosquitos vetores de doenças, com base numa nova ferramenta para interferência em genomas: a CRISPR-Cas9. “O doutor Pelletier é um especialista nessa técnica e durante três meses estamos trabalhando em conjunto no aprimoramento de protocolos e procedimentos envolvendo CRISPR-Cas9 e manipulação de embriões de mosquitos, que serão utilizados posteriormente em Botucatu”, afirma Souza-Neto.

Em contrapartida, Souza-Neto colabora com Pelletier no estabelecimento de um sistema de infecção de mosquitos com o vírus da dengue no CAEP. Pelo acordo, o brasileiro fará outras duas visitas à Keele University, entre 2016 e 2017, enquanto Pelletier virá à Unesp em três ocasiões.