Notícia

Gazeta Mercantil

Iniciativa privada apóia o ITA

Publicado em 09 janeiro 2004

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) começa a colocar em prática em 2004 o plano estratégico que pretende fortalecer seu papel como uma das instituições mais importantes na formação de recursos humanos de alto nível para o mercado de trabalho. Uma das iniciativas, já em andamento, é a criação de um fundo especial para financiar projetos de pesquisa, promover melhorias na infra-estrutura atual e ampliar o quadro de professores. O estudo de viabilidade do fundo, cujos recursos serão captados junto à iniciativa privada e por meio de doações de pessoas físicas, foi desenvolvido pela consultoria Booz Allen Hamilton. Segundo o reitor do ITA, Michal Gartenkraut, o fundo já conta com um orçamento de US$ 1 milhão. "Nossa expectativa é que o fundo represente 30% do orçamento do ITA, que é da ordem de R$ 20 milhões por ano", disse. Desse total, cerca de R$ 9 milhões são repassados pelas agências de fomento, como Finep, Capes, Fapesp e CNPq, e o restante vem do orçamento do Comando da Aeronáutica. Metade do orçamento da instituição é destinada hoje para cobrir despesas com folha de pagamento. Os recursos, de acordo com o reitor, não são suficientes para manter o nível de atualização da infra-estrutura exigida pelo mercado de trabalho. "Precisamos investir na modernização e na instalação de novos laboratórios", disse. Segundo o reitor, os laboratórios de eletrônica e computação, assim como o de competência em manufatura, estão obsoletos. Outro problema é a redução do número de professores. Somente em 2003, de acordo com Gartenkraut, 11 professores do ITA se aposentaram. O concurso para a contratação de professores, solicitado há dois anos, deve ser autorizado só em julho. "Pedimos 40 vagas, mas o governo autorizou 33. Esse número é suficiente para retomarmos, pelo menos, a situação anterior", disse.