Notícia

UFSCar Campus Araras

InformaSUS apoia criação da Enciclopédia Discursiva da Covid-19

Publicado em 16 agosto 2021

Representantes de 15 instituições de ensino do Brasil se uniram para criar a Enciclopédia Discursiva da Covid-19, uma iniciativa da equipe de Curadoria Linguística do InformaSUS-UFSCar, programa de extensão da Universidade que tem foco na comunicação social e na divulgação científica em saúde, educação e políticas públicas. O material é gratuito e aberto a todo o público.

A Enciclopédia apresenta diversos termos - tratamento precoce, fake news, vacina, isolamento social, quarentena, pandemia, dentre outros - que entraram no vocabulário dos brasileiros com a pandemia do coronavírus, no início de 2020. O material auxilia o público geral a entender a circulação das expressões, extrapolando a compreensão delas como simples palavras de um vocabulário novo que se refere à Covid-19. A ideia da Enciclopédia é pensar e divulgar essas expressões como materialização, no discurso, de aspectos sociais, econômicos, políticos e ideológicos presentes na linguagem.

Os organizadores do projeto são os professores da UFSCar Fernanda Castelano Rodrigues e Roberto Leiser Baronas, do Departamento de Letras da Instituição. A equipe que realizou a primeira etapa do projeto contou com 23 estudantes de graduação e pós-graduação e profissionais que atuam na área dos estudos do discurso e integram o Laboratório de Estudos Epistemológicos e de Discursividades Multimodais (LEEDiM) da UFSCar. De acordo com Fernanda Castelano, a proposta do material surgiu assim que a pandemia foi decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e um grupo de docentes de área da Saúde da UFSCar decidiu começar o InformaSUS, como forma de contribuir com a divulgação de informação científica sobre a Covid-19. Além de apresentar uma análise discursiva dos termos que estavam sendo utilizados de maneira mais polêmica na pandemia, a Enciclopédia teve o objetivo de divulgar informações qualificadas para o público em geral sobre diversos aspectos referentes à doença e seus impactos na sociedade brasileira.

No combate à desinformação, diante de tantas notícias falsas que circulam em diferentes meios, o projeto veio como uma fonte de informações com credibilidade a que a população pode recorrer para conhecer os diferentes pontos de vista que estão em jogo quando os termos e expressões definidos na Enciclopédia são utilizados. De acordo com Fernanda Castelano, o projeto não só aborda algumas das fake news que circulam, mas também mostra as matrizes de sentido que constituem cada um dos termos, uma vez que eles têm sido usados por sujeitos que manifestam diferentes posições ideológicas diante da pandemia.

Os organizadores relatam o que está em andamento e que novos termos estão em análise. Dois grupos estão em atividade: um trabalhando com temáticas relativas à Linguística Popular e outro atuando em colaboração com os laboratórios Mulheres em Discurso (MulherDis) e Psicanálise, Política, Significante (PsiPoliS) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), desenvolvendo aspectos que tratam de questões de gênero e sexualidade em contextos sobre produtividade, trabalho, violência e luto na pandemia.

A Enciclopédia Discursiva da Covid-19 pode ser acessada no site do InformaSUS.

Integrantes do projeto

Participam dessa iniciativa da Enciclopédia representantes da UFSCar; institutos federais do Sul de Minas (IFSULDEMINAS), da Paraíba (IFPB), de São Paulo (IFSP) e do Mato Grosso (IFMT); Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG); Rede Estadual de Educação do Mato Grosso; Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); Unicep-São Carlos; Universidade de São Paulo (USP); Unicamp; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); Universidade Estadual do Paraná (Unespar); Universidade do Estado da Bahia (Uneb); e Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).