Notícia

JC e-mail

Influência do solo na chuva

Publicado em 02 setembro 2004

Regiões do planeta nem muito secas ou excessivamente úmidas, estudadas por pesquisadores britânicos, apresentaram uma significativa conexão entre quantidade de chuva e umidade no solo. A pesquisa, publicada na edição de 20 de agosto da revista Science, pode resultar na montagem de modelos de previsão do tempo mais precisos. A África Equatorial, abaixo do deserto do Saara, as planícies da América do Norte e o norte da índia foram três regiões do planeta onde se constatou a correlação positiva entre as água do solo e as que caem em forma de chuva. Para chegar a esses resultados, os cientistas do Centro de Pesquisa Ambiental para Ecologia e Hidrologia do Reino Unido compararam modelos independentes de chuva e de umidade do solo. Segundo Christopher Taylor, o principal autor da pesquisa, em regiões muito úmidas ou bastante secas, essa relação não foi detectada. Correlações menos fortes foram percebidas na América do Sul, China e Ásia Central. Para os pesquisadores que desenvolveram o projeto, enquanto a ciência tem um conhecimento bem sedimentado das relações que existem entre os oceanos e o clima global, como o efeito El Nino, por exemplo, pouco se sabe sobre a influência da superfície da Terra no regime das chuvas. A descoberta da importância da umidade do solo para a chuva pode acarretar em novos projetos de pesquisa nesse setor. 'Ainda existe um certo grau de incerteza, mas, sem dúvida os modelos aplicados para as várias regiões analisadas mostraram que a umidade do solo afeta o regime de chuvas', disse Taylor. Segundo o pesquisador, o acompanhamento mais sistemático da quantidade de água no solo poderá aperfeiçoar os sistemas de previsão climática em determinadas regiões. (Agência Fapesp, 2/9) JC e-mail 2599, de 02 de Setembro de 2004.