Notícia

OncoNews

Inflamação sistêmica, tecido adiposo intramuscular e prognóstico no câncer de pulmão avançado

Publicado em 28 setembro 2020

Estudo selecionado para apresentação em sessão mini-oral no ESMO 2020 investigou se a relação neutrófilo-linfócito (NLR) e o índice de tecido adiposo/músculo esquelético intramuscular (IMAC/SMI) são associados ao prognóstico no câncer de pulmão de células não pequenas metastático (mCPCNP). O oncologista Gilberto de Castro Junior (foto) é o primeiro autor do trabalho (1813MO).

A caquexia associada ao câncer, caracterizada por inflamação sistêmica e perda muscular debilitante, tem sido associada a uma menor sobrevida em pacientes com mCPCNP.

O estudo de coorte prospectivo (abril de 2017 a maio de 2020) incluiu pacientes diagnosticados com mCPCNP comprovado histologicamente, sem tratamento prévio. Os pacientes tiveram sua qualidade de vida avaliadas por meio das Escalas EORTC-QLQ-C30 e -CAX24. A relação neutrófilo-linfócito (NLR) no baseline foi utilizada como um biomarcador substitutivo de inflamação sistêmica.

O índice de tecido adiposo/músculo esquelético intramuscular (IMAC/SMI) foi avaliado por meio de imagens de tomografia computadorizada no nível da terceira vértebra lombar. “Para testar se nossa hipótese de que a relação neutrófilo-linfócito e IMAC/SMI estão associados ao prognóstico, realizamos uma regressão multivariada de Cox e incluímos idade, sexo, ECOG-PS e histologia como covariáveis”, explicam os autores.

Resultados

Foram analisados dados de 128 pacientes, com mediana de 65 anos de idade (23-86), sendo 79 pacientes (62%) do sexo masculino. O adenocarcinoma de pulmão foi a histologia predominante (66%). ECOG-PS foi classificado como 0-1 em 27 pacientes (21%) e 2-4 em 101 pacientes (79%).

A mediana de sobrevida global foi de 468, 335, 106, 59 e 20 dias em pacientes com ECOG-PS 0, 1, 2, 3 e 4, respectivamente. NLR elevado (HR=1,26, 95% CI=[1,01 - 1,59], p=0,038), Razão IMAC/SMI (HR=1,37, 95% CI=[1,03 - 1,84], p= 0,032) e score CAX24 para aversão alimentar (HR=1,52, 95% CI=[1,13 - 2,03], p=0,006) foram associados com pior prognóstico.

ECOG-PS mais alto (Spearman rho=0,208, p=0,027), score CAX24 para aversão alimentar (rho=0,197, p=0,036), perda de controle (rho=0,212, p=0,024) e alimentação e perda de peso (rho=0,219, p=0,020) foram associados a níveis elevados de NLR.

“Nossos achados sugerem que relação neutrófilo-linfócito elevada, razão IMAC/SMA e score CAX24 para aversão alimentar são independentemente associados a pior sobrevida no câncer de pulmão de células não pequenas metastático. Esses dados sublinham a importância da caquexia como fator prognóstico negativo nessa população de pacientes”, concluíram os autores.

O estudo foi financiado pela FAPESP (fomentos 2016/20187-6, 2015/22814-5, 2018/21934-5, 2019/03615-2 e 2016/50336-3) e está registrado em ClinicalTrials.gov (NCT03960034 e NTC04306094)

Referência: 1813MO Impact of systemic inflammation, intramuscular adipose tissue content, and EORTC-QLQ-CAX24 symptom scale on the prognosis of patients with advanced non-small-cell lung cancer - G. De Castro, Jr., W. das Neves Silva, A.P.D.S. Borges, V.C. Jardim, P.C.B.C. Brum, A. Fujita