Notícia

Gestão C&T

Índice Brasileiro da Inovação recruta empresas inovadoras

Publicado em 22 outubro 2007

A segunda edição do Índice Brasileiro de Inovação (IBI) está aberta para a adesão das empresas inovadoras. Os dados serão analisados a partir da última Pesquisa de Inovação Tecnológica (Pintec), desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2005 e respondida pelas empresas.

Nessa edição, o IBI vai incorporar as indústrias de serviços e a extrativista, além da indústria de transformação que foi avaliada no primeiro ranking, cujos resultados foram apresentados em maio deste ano. O Gestão C&T impresso trouxe uma matéria sobre a primeira edição do IBI, no mês de junho, que pode ser conferida neste link. 

Outra novidade da nova pesquisa será a incorporação de um manual que trará as informações da metodologia utilizada na avaliação das empresas e ainda os dados conceituais de inovação tecnológica. Em maio deste ano, logo após o lançamento do IBI, o então presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), Carlos Vogt, explicou qual seria a proposta do manual do IBI.

 "É uma forma de procurar dar ao IBI condições de universalidade, para que seja usado, entendido, aplicado e para que traga resultados", disse ao Gestão C&T online.

A iniciativa do índice é da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), do Instituto Uniemp, instituição associada à ABIPTI, e da Fapesp. As fases de construção da segunda edição do IBI serão acompanhadas pela revista Inovação Uniemp.

As empresas interessadas em aderir ao índice podem consultar este link.