Notícia

A Folha (São Carlos, SP)

Incubadora de empresas de São Carlos apresenta resultados

Publicado em 15 maio 2007

A incubadora de empresas de São Carlos apresenta nesta quarta-feira, 16 de maio, os resultados e projetos de seu primeiro ano de atuação em um café da manhã no Senai O projeto, resultado da reativação do antigo Centro de Desenvolvimento da indústria Nascente (Cedin), atingiu faturamento de mais R$ 350 mil e tem atualmente 8 idéias inéditas transformadas em projetos de patentes depositados pára análise.
Segundo o coordenador da incubadora, Alaqüi Marques Pereira, a perspectiva e aumentar ainda mais o faturamento em até 39% no próximo ano.
"A incubadora vem de encontro a uma necessidade da própria cidade, que tem uma demanda reprimida de novos projetos. Por isso a intenção é expandir e atrair mais empresários, projeto que esta em fase de elaborar e será encaminhado para avaliação do Departamento de Ação Regional da Fiesp (Depai)", diz

A incubadora
O antigo Centro de Desenvolvimento da indústria Nascente (Cedin), mantido pelo Governo Estadual, foi o primeiro do gênero no Estado de São Paulo Reativado como incubadora de empresas de base tecnológica de São Carlos em maio de 2006, conta atualmente com 14 empresas que geram 25 empregos diretos e 32 indiretos. As empresas incubadas atuam nas áreas de biodegradáveis, biomateriais, nanotecnologia, automação industrial, odontologia, software, eletrônica, hidretos metálicos e agronegócios.
As empresas podem permanecer na Incubadora por dois anos; com carência demais um, e fazem uso da infra-estrutura para desenvolver suas atividades. Os parceiros do projeto a Federação da Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Prefeitura de São Carlos - também oferecem cursos de capacitação. Além disso, as empresas incubadas recebem consultorias em gestão empresarial, participação e exposição em feiras, consultorias tecnológicas confecção de material de divulgação e participação em palestras e workshops.
A Fiesp mantém atualmente 33 incubadoras espalhadas por todo o Estado de São Paulo, com 296 empresas participantes. Juntas elas geram quase 1500 postos de trabalho. A maioria das empresas que passaram pela incubadora continuam no mercado. Menos de 20% fecham as portas depois dos 5 anos de vida.
A incubadora de São Carlos mantém acordo de cooperação com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e em breve com a Universidade de São Paulo (USP) e Embrapa.

Bom exemplo
Com foco na área tecnológica, uma boa parte dos empresários da incubadora vêm direto da faculdade. Em alguns casos, começam a desenvolver seu projeto na universidade e recebem o apoio na incubadora. É ocaso de Carlos Razzino, aluno de pós-graduado em engenharia de materiais da UFS Car que entrou na incubadora em setembro de 2006.
Razzino contou com uma bolsa da Fundação de Amparo
Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)
para desenvolveu um novo tipo de matéria-prima para a construção civil por meio da mistura do pó de madeira e plástico. O apoio da incubadora de empresas, da UFSCar e da Fapesp foram fundamentais para a viabilização do projeto. "Com a fase de desenvolvimento pronta, aguardo agora uma outra bolsa para começar a comercializar o produto", diz.
Outro caso de sucesso é do estudante do ultima ano de Engenharia de Produção da UNICER Evandro Henrique, também entrou na incubadora em setembro de 2007 e já vê seu patrimônio e clientela dobrar. Junto comum sócio e mais três funcionários, eles trabalham com automação e construção de máquinas e dispositivos para pequenas, médias e grandes empresas. "Eu já trabalhava com o meu sócio, mas não tinha sede. Além do espaço a incubadora foi intermediária nas negociações com dois clientes que fecharam contrato a longo-prazo, o que garante a sustentabilidade da empresa", diz.

Serviço:
Data: 16 de maio
Hora: 08h30
Local: Escola Senai Antonio Adolpho Lobbe - Unidade de São Carlos
Endere Rua Candido Padim, 25
Vila Prado - São Carlos/SP