Notícia

A Tribuna (Santos, SP)

Incubadora aproveitará pesquisadores

Publicado em 29 janeiro 2003

A Incubadora de Empresas de Santos está convocando pesquisadores científicos que queiram se associar aos pequenos empresários que já participam de seus programas. Os que forem escolhidos serão aproveitados no desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica. As empresas podem conseguir recursos de até R$ 300 mil, a fundo perdido, e os pesquisadores bolsas de R$ 2 mil a R$ 3 mil/mês, para uma dedicação mínima de 20 horas semanais, além da participação na comercialização dos produtos desenvolvidos. A bolsa do pesquisador é isenta de impostos e as verbas são da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Segundo o gerente da Incubadora de Santos, Santiago Carballo, a participação dos pesquisadores é de extrema importância, pois além do desenvolvimento do produto, terão todo o apoio da Fapesp e poderão se utilizar da infra-estrutura disponibilizada pelas universidades de Santos, que participam da Incubadora. Os pesquisadores com mestra do ou doutorado nas áreas de Ciências e Engenharia da Computação, Engenharia Mecânica e Eletrônica, Turismo, Arquitetura com ênfase em designer e Desenho Industrial, podem entrar em contato com a Incubadora pelo e-mail incubadora.santos@igcom.br, ou pelo telefone (13) 3216-1967. DEMONSTRAÇÃO Após o cadastro dos pesquisadores, será marcado um encontro com os empresários que participam da Incubadora para a demonstração dos projetos que desenvolvem. Com isso, os pesquisadores interessados poderão se associar à propriedade intelectual da criação do produto e se encarregar da elaboração do projeto, que será submetido â apreciação da Fapesp. Há três prazos de entrega dos projetos neste ano. O primeiro vence em 31 de março, o segundo em 31 de julho e o último em 30 de novembro. No momento a Incubadora conta com sete empresas e ou trás nove devem se instalar em fevereiro. VANTAGENS Empresários que participam da Incubadora ressaltaram as vantagens da associação com pesquisadores para o desenvolvimento de seus produtos. José Pedro Souza, que trabalha na produção de uma máquina de recapagem de pneus, destaca que a participação de um pesquisador é fundamental, sobre tudo por envolver aspectos mecânicos específicas. Rogério Jerez, que desenvolve softwares para computação, diz que a atuação de um pesquisador é necessária para alavancar o projeto, principalmente por envolver a obtenção de recursos para financiar a produção. Os engenheiros Daniel Alexandrino e Jefferson Alves de Souza, da empresa Kbrtec, que trabalham na produção de um software de interatividade para eventos de negócios, apontam a participação do pesquisador como o suporte fundamental para a viabilização de um produto inovador. Os empresários salientaram que os produtos que desenvolvem têm perfil para exportação, o que justifica ainda mais a parceria com pesquisadores científicos.