Notícia

FAPEG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás

Inaugurado novo prédio do LNNano, com participação da Finep e MCTIC

Publicado em 27 junho 2018

O presidente em exercício da Finep, Ronaldo Camargo, participou da cerimônia de inauguração do novo prédio do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), nesta terça-feira, 26/6, em Campinas (SP), junto com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, e autoridades convidadas. Fundado em 2008, o LNNano tem apoio da Finep, MCTIC, CNPq e da Fundação de Amparo e Pesquisa do Estado de SP (Fapesp). A nova extensão do laboratório conta com investimentos de R$ 3,5 milhões, do MCTIC.

O espaço vai abrigar três microscópios eletrônicos de criomicroscopia de última geração, equipamentos de litografia de íons e elétrons e uma sala limpa para nanofabricação de dispositivos. Toda a infraestrutura será aberta à comunidade científica. O LNNano é um dos quatro laboratórios do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), e desenvolve pesquisas que utilizam a nanotecnologia para atender às necessidades da agricultura, indústria e serviços.

No mesmo dia, as autoridades também visitaram o projeto Sirius – maior infraestrutura de pesquisa científica já construída no Brasil, que abrigará a nova fonte de luz síncrotron do País. A Finep, em parceria com a Fapesp, tem apoiado o desenvolvimento do Sirius por meio de editais, totalizando cerca de R$ 100 milhões. O Sirius está sendo desenvolvido pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), também no CNPEM.

Maior projeto científico do Brasil. O ministro Gilberto Kassab visitou as obras ao lado do diretor do Projeto Sirius, José Roque da Silva, e do presidente em exercício da Finep, Ronaldo Camargo (Divulgação/MCTIC)

“Cada vez que visito os centros de pesquisa do CNPEM, nós da Finep ficamos mais orgulhosos de sermos apoiadores de projetos dessa magnitude e importância ímpares”, disse Camargo em sua fala.

Para o ministro Kassab, ”o projeto Sirius, assim como o LNNano, são provas do quanto o Brasil tem desenvolvido e quanto ainda tem de potencial. São profissionais de altíssima competência e qualidade que continuarão a ter todo o apoio possível no ministério”, afirmou.

Os primeiros itens a serem utilizados por pesquisadores externos serão os microscópios eletrônicos. A previsão é que estejam disponíveis em 2019. Eles vão se juntar a outros seis equipamentos similares já em operação no LNNano.

Fonte: Finep