Notícia

Famema

Inaugurado Laboratório de Embriologia Humana da Famema

Publicado em 30 junho 2010

O Laboratório de Embriologia Humana da Famema (Faculdade de Medicina de Marília) foi inaugurado na manhã deste dia 30 de junho. Espaço passou por adequações estruturais no setor de Fisiologia, que funciona no Hospital das Clínicas.

Análises morfológicas antes realizadas em Bauru, Botucatu e São Carlos vão passar a ser feitas na Famema. "Isso vai ajudar bastante, principalmente no que diz respeito às pesquisas", ressaltou a coordenadora do Laboratório de Embriologia Humana da Famema, a docente Maria Angélica Spadella Santos.

A instalação do laboratório foi possível mediante a projeto de pesquisa submetido pela docente chefe da disciplina de Embriologia Humana da Famema Maria Angélica Spadella Santos à Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e aprovado em dezembro do ano passado.

Cerca de R$ 240 mil foram investidos para a instalação do Laboratório de Embriologia Humana da Famema na compra de equipamentos e de mobília. "Ainda aguardamos recursos para a aquisição de vidrarias, drogas e reagentes para dar início à pesquisa sobre células germinativas masculinas", disse Maria Angélica Spadella Santos.

Entre os equipamentos adquiridos para o Laboratório de Embriologia Humana da Famema estão PHmetro, agitador magnético, estufa, capela, balança analítica, micrótomo, aparelho de confecção de navalhas de vidro, três microcomputadores e refrigerador de ar.

O diretor geral da Famema José Augusto Alves Ottaiano elogiou o empenho da coordenadora do Laboratório de Embriologia Humana Maria Angélica Spadella Santos. "Este laboratório será modelo para nós. Temos problemas econômicos e muitas vezes não temos como financiar projetos importantes como é o Laboratório de Embriologia Humana. As parcerias são fundamentais", frisou.

Já o diretor de Pós-Graduação Spencer Luiz Marques Payão, lembrou que a Famema está em fase de implantação de curso de mestrado e que o Laboratório de Embriologia Humana vai ajudar muito neste processo. "Agora será possível usar técnicas mais aprimoradas e os pesquisadores da Instituição poderão fazer uso de tudo isso".