Notícia

Agência USP de Inovação

Inauguração do Espaço Cosmos: InovaUSP sedia terceiro laboratório de tecnologia Samsung Ocean

Publicado em 12 dezembro 2019

Por Mariana Arrudas | Auspin

Na última segunda-feira, dia 09, foi inaugurado o segundo espaço Samsung Ocean na Universidade de São Paulo.

O espaço de coworking Cosmos é fruto de uma parceria entre a Samsung e o InovaUSP, para desenvolvimento da inovação e do empreendedorismo no âmbito da Universidade de São Paulo. Localizado no Inova, esta é a terceira sede do Samsung Ocean, além da unidade inaugurada, também há uma em Manaus e outra na Escola Politécnica da USP. “Isso é a primeira parte de um grande empreendimento do InovaUSP que é o Espaço Cosmos”, diz o professor Luiz Herique Catalani, Coordenador Geral do Inova.

“O espaço Ocean InovaUSP tem como missão contribuir com os programas de formação empreendedora e de apoio às startups no âmbito do Cosmos, coworking do Inova. Para isso, o espaço atuará como Hub para grupos de estímulo ao empreendedorismo da USP, como por exemplo o Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU) e a Enactus, facilitando o desenvolvimento de iniciativas entre alunos de diferentes escolas e unidades”, explicou o professor doutor André Fleury, da Escola Politécnica.

Em entrevista à AUSPIN o Professor Sylvio Canuto, Pró-Reitor de Pesquisa da USP, falou sobre o norte que o Inova segue: “Queremos ser o lugar onde você faz empreendedorismo e a interação com a Samsung aponta nessa direção. Hoje, o Inova tem o Instituto Pasteur, tem um centro de inteligência artificial, aprovado recentemente na FAPESP e que está em instalação, e agora entra a Samsung para completar o ideal de se ter empreendedorismo para além da esfera puramente acadêmica”.

No intuito de fomentar o empreendedorismo dentro do campus, o laboratório de tecnologia é aberto para todos os alunos, sendo um ambiente destinado a mentorias, workshops, cursos que possui uma estrutura adequada e para facilitar estudos, reuniões, cursos e encontros entre alunos.

O Pró-Reitor Canuto também deixou clara a relevância desse espaço para a universidade: “O InovaUSP tem o propósito de incentivar a questão do empreendedorismo. É muito importante, para a universidade, que tenha interação com setores fora dela, por exemplo, a Universidade de São Paulo tem uma produção acadêmica extraordinária, está entre as 10 maiores do mundo, e ela poderia transformar esse conhecimento científico em poder econômico pelo empreendedorismo”.

O professor Luiz Henrique Catalani, coordenador geral do Inova, completa: “A Samsung tem o programa Ocean e esse é o terceiro laboratório deles. Vindo para o Inova, eles vêem uma forma de dividir um pouco a atividade que existia apenas na sede da Engenharia de Produção. Agora , eles vão poder expandir bastante aqui.”

O professor doutor Eduardo Zancul, também da Escola Politécnica, também falou sobre o objetivo que o projeto possui “O convênio entre a USP, a Samsung e a Fundação Vanzolini possibilitou a criação do espaço Ocean, que será empregado em programas de formação para o empreendedorismo envolvendo alunos e pesquisadores de toda a Universidade. Com essa parceria, nossos programas de fomento ao empreendedorismo são incrementados com apoio de visão de negócios e acesso a novas tecnologias”.

Catalani também comenta sobre a utilização do Cosmos: “O Espaço Cosmos será dedicado a atividades voltadas à tutoria e treinamento de alunos no empreendedorismo, desde cursos, hackathons, competições de vários tipos. Queremos produzir o contato do aluno de graduação e pós-graduação, e até de fora da USP, com as grandes empresas, com os problemas virtualmente tecnológicos, juntamente com todo esse universo, esse ecossistema que é o InovaUSP”.

Seguindo essa linha de cursos e mentorias citada pelo professor Catalani, já foi dado início o evento Intelligence of Things Week aconteceu no espaço Cosmos entre os dias 9 a 12 de dezembro.

“Nos programas de pré-aceleração, equipes multidisciplinares terão acesso aos recursos relevantes para transformar ideias em iniciativas de sucesso no mercado; finalmente, organizações parceiras terão a oportunidade de co-criar produtos e serviços junto com os participantes do Ocean, obtendo soluções criativas para seus problemas complexos, aprimorando seus processos de desenvolvimento de inovações”, conclui o professor André Fleury.