Notícia

Sérgio Adas

Imigrantes estimulam a economia de países europeus

Publicado em 27 agosto 2018

"Um estudo avaliou os fluxos migratórios para a Europa ocorridos de 1985 a 2015 e concluiu que eles causam um efeito positivo na economia do continente, embora enfrentem resistência de parte da população em muitos países. A chegada de pessoas buscando asilo não parece produzir efeitos prejudiciais nas finanças públicas dos países que as recebem, segundo estudo realizado pela equipe do economista Hippolyte d’Albis, da Escola de Economia de Paris, com base em dados do Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Os pesquisadores examinaram o impacto da entrada de imigrantes sobre a economia dos 15 países que mais receberam estrangeiros nesse período, entre eles Alemanha, França, Reino Unido, Suécia e Holanda. A conclusão geral é de que a renda per capita aumentou e os níveis de desemprego caíram, na linha oposta dos argumentos mais comuns contra a imigração (Science Advances, 20 de junho).

O estudo não encontrou evidências de aumento significativo dos gastos públicos com as pessoas que buscam asilo na Europa. À medida que os imigrantes se tornam residentes permanentes, o impacto macroeconômico se torna positivo porque eles pagam taxas e impostos."

Fonte: Revista Pesquisa FAPESP, ed.270, agosto de 2018. Acessado em 20 de agosto de 2018. Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2018/08/17/imigrantes-estimulam-a-economia-de-paises-europeus/