Notícia

Prefeitura Municipal de Campinas

IMA e Fapesp assinam acordo para apoiar pequenas empresas em Campinas

Publicado em 01 outubro 2015

O prefeito Jonas Donizette participou da assinatura de acordo de cooperação entre a IMA (Informática de Municípios Associados) e a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) na tarde desta quinta-feira, dia 1º de outubro, na sede da fundação, em São Paulo. O trabalho conjunto estará relacionado à busca de soluções que envolvam as empresas iniciantes e sejam desenvolvidas no âmbito das “Cidades Inteligentes”.

Pelo convênio, a IMA e a Fapesp selecionarão e apoiarão projetos de pesquisa científica e tecnológica envolvendo pequenas empresas (startups) sediadas no Estado de São Paulo. As ideias devem se relacionar a soluções tecnológicas que tenham “Cidades Inteligentes” como tema geral e o benefício do cidadão como objetivo final.

“Para governar, temos de ter o olhar para o futuro e não tenho dúvidas de que a configuração dos municípios vai mudar muito em breve, com a aplicação de tecnologia na operação dos serviços públicos, especialmente em áreas como a saúde e a educação”, afirmou, durante o evento, o prefeito Jonas Donizette. “Agradecemos muito à Fapesp, com sua chancela a esse projeto, e à IMA, com seu conhecimento. Estou convicto de que vamos atrair muitas coisas boas para o município”, completou.

O presidente da Fapesp, José Goldenberg, destacou que o acordo “mobiliza ciência e tecnologia em favor do cidadão”. “Estamos satisfeitos que a prefeitura de Campinas, uma das cidades mais progressistas em tecnologia em nosso Estado, apoie um convênio assim”, testemunhou Goldenberg.

Fapesp destaca ajuda a Campinas

Campinas é, atualmente, a segunda cidade paulista que mais recebe apoio da Fapesp na modalidade 'Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas' (PIPE), com 222 auxílios e 434 bolsas. A cooperação com a IMA ocorre exatamente no âmbito do PIPE, na fase 3, que reserva um valor de R$ 200 mil a R$ 1,2 milhão a cada startup.

A expectativa do presidente da IMA, Fábio Pagani, é de que 10 a 15 empresas sejam selecionadas pelo convênio. Assim, o total de aporte financeiro da Fapesp deve girar em torno de R$ 8 milhões. O valor destina-se a finalizar o produto oferecido por essas companhias, viabilizando, também, o planejamento de propaganda e marketing.

A IMA, por sua vez, fornece o apoio técnico e colabora na implantação do projeto em Campinas, sem custos para a empresa. “Essas startups têm produtos inovadores e vamos implementar, para a cidade usufruir”, afirmou Pagani. Pagani acredita que “com a Fapesp, que tem projetos perenes, a IMA, com uma experiência de quase 40 anos, e Campinas, cidade reconhecida como base tecnológica, estamos unidos para produzir algo totalmente novo”.

Também participarem do evento em São Paulo o secretário de Saúde de Campinas, Carmino Antonio de Souza; Márcio Ricardo, diretor técnico da IMA; Paulo Zanella, diretor administrativo-financeiro da IMA, e Edvar Pera Junior, diretor executivo do Núcleo Softex Campinas.

Projetos futuros

Hoje, o Softex e a IMA estão cumprindo o segundo ciclo da 'Aceleradora de Campinas', que apoia soluções de startups com o tema “Cidades Inteligentes”. Essa parceria já selecionou sistemas que devem ser implantados em breve em Campinas, como o iPlantão, que administra escalas de médicos e outros profissionais nos centros de saúde, e o Gliconline, aplicativo que auxilia no controle de diabetes.

O apoio da Fapesp possibilitará a expansão desses projetos. Espera-se que o edital para a chamada dos interessados em participar do PIPE seja divulgado até novembro. Depois, os interessados terão cerca de três meses para realizar a inscrição. De acordo com essa programação, até o fim do primeiro semestre devem ser anunciadas as primeiras startups beneficiadas pelo novo acordo.

Mais informações sobre a Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) podem ser obtidas no site: http://www.bv.fapesp.br/pt/3/pesquisa-inovativa-em-pequenas-empresas-pipe/