Notícia

A Tribuna (MT) online

Idosas que praticam exercícios tomam menos remédios

Publicado em 21 julho 2010

Um estudo verificou que mulheres acima de 60 anos que praticam 150 minutos de atividades físicas moderadas por semana, como caminhadas, consomem menos remédios em comparação às que não têm esse hábito.

A conclusão é de Leonardo José da Silva, no trabalho de mestrado "Relação entre nível de atividade física, aptidão física e capacidade funcional em idosos usuários do programa de Saúde da Família", realizado na Universidade Federal de São Paulo com bolsa da Fapesp.

Silva acompanhou 271 mulheres que participaram do programa organizado pela Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. As participantes que cumpriram uma rotina semanal de exercícios variados apresentaram um consumo de medicamentos 34% menor em comparação às mais sedentárias.

"Esse tempo mínimo de exercícios, de 2,5 horas semanais, é preconizado pela American Heart Association e pelo American College of Sports Medicine", disse Silva. Com menos de 10 minutos semanais de atividade física, o indivíduo é considerado sedentário e, entre 10 e 150 minutos, é categorizado como `insuficientemente ativo`.

Silva contou com uma parceria entre a Unifesp e o Centro de Estudos de Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs). Guiomar Silva Lopes, professora do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp e orientadora de Silva, considera o programa oferecido pela cidade paulista aos idosos uma valiosa fonte de pesquisa. "Trata-se de uma população pequena e estável, o que facilita o acompanhamento dos participantes durante prazos mais longos", disse.

As atividades físicas oferecidas incluem caminhadas, exercícios de aprimoramento de força muscular, equilíbrio, flexibilidade e capacidade aeróbica. Há também visitas domiciliares feitas por agentes de saúde, nas quais os idosos são incentivados a praticar atividades físicas frequentes, como ir ao mercado ou fazer um passeio a pé.