Notícia

Tribuna (Ribeirão Preto, SP) online

IBM vai abrir centro de pesquisa em Inteligência Artificial no Brasil

Publicado em 17 fevereiro 2019

A IBM anunciou esta semana que vai inaugurar um centro de pesquisa em Inteligência Artificial no Brasil, o primeiro fora dos Estados Unidos. O centro irá integrar o IBM IA Horizons Network, rede criada pela empresa em 2016 para colaboração entre universidades, estudantes e pesquisadores da empresa.

A empresa vai usar um sistema colaborativo de inovaçaão aberta, propondo desenvolvimento científico e tecnológico a partir da parceria entre agências de fomento, empresas e universidades. O projeto será realizado em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e receberá um investimento de US$ 20 milhões (R$ 74,2 milhões) durante dez anos das instituições.

Outros US$ 10 milhões (R$ 37,1 milhões) ficarão por conta de uma universidade brasileira, que deve ser selecionada nos próximos meses para participar e sediar as instalações dos laboratórios, além de garantir professores, técnicos, administradores para gerir o centro.

Segundo Ulisses Mello, diretor do IBM Research Brasil, cada centro tem “uma espécie de vocação”, e a do Brasil será a “de resolver problemas inerentes à economia e à produtividade” com expertise em áreas como recursos naturais, agronegócios e saúde.

“O Brasil tem uma vocação para pesquisas em recursos naturais e, principalmente, agricultura. Nosso laboratório vem trabalhando há mais de três anos com agricultura digital, porque já tem grande volume de dados sobre o assunto, que é uma área econômica importante para o país, por exemplo”, explicou à Efe.

Entre as áreas de pesquisa do empreendimento estarão recursos naturais, agronegócio, meio ambiente, finanças e saúde, além do desenvolvimento de algoritmos avançados de inteligência artificial, que expandam a capacidade de aprendizado de máquinas, em que a IBM lidera globalmente desde a criacão do famoso robô Watson, com o qual a empresa já implementou soluções em 80 países.

De acordo com o diretor, o centro de pesquisa deve começar a funcionar no terceiro trimestre deste ano.

Fonte: EFE