Notícia

Universia Brasil

IBILCE inaugura laboratórios didáticos e de pesquisa

Publicado em 03 dezembro 2009

Com a presença do vice-reitor, Julio Cezar Durigan, o IBILCE inaugurou, no dia 27 de novembro, a Central Didática de Laboratório do Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos e a área ampliada do Laboratório de Bioquímica e Microbiologia, ambas localizadas no entorno do prédio do Departamento de Engenharia.

Com 700m², a Central Didática atenderá aos cerca de 150 alunos de Engenharia de Alimentos, que antes realizavam as aulas práticas do curso nos mesmos laboratórios utilizados para pesquisa. Além disso, o novo prédio contém um laboratório destinado à pesquisa na área de secagem de alimentos, com equipamentos que estavam originalmente instalados na planta piloto do Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos.

A planta não tinha sido projetada para a carga elétrica que esses equipamentos demandam e os laboratórios do departamento, por serem de uso comum, não atendiam adequadamente às necessidades do curso de Engenharia, conforme a chefe do departamento, professora Vânia Nicoletti Telis. O coordenador do curso, professor João Cláudio Thoméo, destaca também o fato de a Engenharia de Alimentos ter carga horária de atividades de laboratório elevada.

De acordo com Vânia, parte do espaço já começa a ser usada este ano. Ainda precisamos complementar o prédio para utilizá-lo plenamente, mas estamos felizes em termos dado o primeiro passo, declarou. A construção foi feita com recursos ? cerca de R$ 700 mil ? do Programa MEC-SESu (Secretaria de Educação Superior). No próximo ano, com verba da UNESP, será construído um anexo à Central Didática, para a instalação de nova sede para a Engeali (Empresa Júnior de Engenharia de Alimentos), duas salas de aula e uma sala de informática.

Já o Laboratório de Bioquímica e Microbiologia, sofreu ampliação de 240m², com base em recursos da Reitoria, do Instituto, da Fapesp, do CNPq e, sobretudo, do Programa de Apoio a Projetos de Pesquisa de Docentes/Pesquisadores da UNESP em parceria com o Banco Real, por conta de prêmio recebido pelo projeto Produção de Bioetanol a partir de Bagaço de Cana-de-Açúcar, coordenado pela professora Eleni Gomes. Além do gabinete da docente e do professor Roberto da Silva, o espaço contém novos laboratórios e salas dedicadas a pós-graduandos.

Na cerimônia de inauguração, o vice-reitor, Julio Cezar Durigan, destacou a necessidade de a UNESP dar ênfase em planejamento: Ela precisa de uma administração séria, que cuide de seus recursos, e de um mínimo de planejamento, afirmou. Durigan também declarou apoio à busca por novas fontes de recursos, uma vez que a UNESP tem expandido muito suas atividades.

Fonte: Unesp