Notícia

Maracaju News

Hubble foi melhor que o esperado, diz astrônomo

Publicado em 06 agosto 2007

Ao viver os anos finais de sua história, o telescópio espacial Hubble, lançado em 1990, não apenas cumpriu sua função como foi mais bem-sucedido do que o esperado. Esta é a avaliação do astrônomo brasileiro Ivo Cláudio Busko, integrante da equipe responsável pelo Hubble no Space Telescope Science Institute "O retorno foi muito maior do que se podia imaginar na época do lançamento, porque o equipamento levou a descobertas totalmente inesperadas, trouxe muitas respostas e gerou novos problemas científicos", disse Busko à Agência Fapesp. Em 17 anos, o Hubble originou mais de sete mil artigos científicos.

O telescópio será desativado em 2013, quando será substituído pelo telescópio James Webb (JWST). Segundo Busko um instrumento como o Hubble é projetado tendo em vista os problemas científicos do momento. Depois de certo tempo, o retorno do equipamento é cada vez menor, o que justifica a sua desativação.

Durante todo esse tempo, Hubble fez cerca de 800 mil observações e acumulou meio milhão de imagens de mais de 25 mil objetos celestes em 100 mil viagens em torno da Terra, percorrendo cerca de 3,8 milhões de km. Apesar de já ter data para aposentadoria, o Hubble ainda ganhará vida extra com uma viagem de reparos programada para 2008.

Ao viver os anos finais de sua história, o telescópio espacial Hubble, lançado em 1990, não apenas cumpriu sua função como foi mais bem-sucedido do que o esperado. Esta é a avaliação do astrônomo brasileiro Ivo Cláudio Busko, integrante da equipe responsável pelo Hubble no Space Telescope Science Institute (STScI).

"O retorno foi muito maior do que se podia imaginar na época do lançamento, porque o equipamento levou a descobertas totalmente inesperadas, trouxe muitas respostas e gerou novos problemas científicos", disse Busko à Agência Fapesp. Em 17 anos, o Hubble originou mais de sete mil artigos científicos.

O telescópio será desativado em 2013, quando será substituído pelo telescópio James Webb (JWST). Segundo Busko um instrumento como o Hubble é projetado tendo em vista os problemas científicos do momento. Depois de certo tempo, o retorno do equipamento é cada vez menor, o que justifica a sua desativação.

Durante todo esse tempo, Hubble fez cerca de 800 mil observações e acumulou meio milhão de imagens de mais de 25 mil objetos celestes em 100 mil viagens em torno da Terra, percorrendo cerca de 3,8 milhões de km. Apesar de já ter data para aposentadoria, o Hubble ainda ganhará vida extra com uma viagem de reparos programada para 2008.