Notícia

Jornal da USP

HU busca voluntários para pesquisa sobre depressão

Publicado em 01 maio 2011

O Centro de Pesquisas Clínicas do Hospital Universitário (HU) da USP está selecionando candidatos para participar de uma pesquisa sobre Transtorno Depressivo Maior. Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o estudo começou em março e será concluído em dezembro de 2011.0 protocolo de pesquisa analisará 120 pessoas com depressão moderada, grave e muito grave, utilizando ou não medicamentos. Mais da metade da amostra já foi selecionada. Os interessados devem ter idade entre 18 e 65 anos, ser portador de depressão sintomática (ou seja, no mínimo depressão atual moderada ou grave) e podem estar usando antidepressivos atualmente. Eles serão avaliados para confirmação do diagnóstico de depressão.

Os voluntários devem entrar em contato com o centro pelo telefone (11) 3020-3327 ou pelo e-mail pesquisa.depressao@gmail.com. "Nossa pesquisa se assemelha a outras já realizadas nos EUA, Itália, Alemanha e mesmo no Brasil. De maneira geral, estas pesquisas mostraram uma eficácia deste tratamento, o que anima novos estudos. Por outro lado, deve-se ressaltar que todos estes estudos foram em pequenos grupos e que as suas conclusões não são necessariamente aplicáveis na nossa população", destaca o psiquiatra André Russowsky Brunoni, um dos responsáveis pelo projeto.

Um dos objetivos da pesquisa é mostrar que o tratamento da estimulação funciona no mínimo tão bem quanto os antidepressivos. "Podemos esperar que no futuro a estimulação transcraniana seja oferecida para aquelas pessoas que não toleram antidepressivos devido aos efeitos colaterais; pessoas que não podem tomá-los, como as gestantes ou ainda; pessoas que estejam em uma depressão muito grave e que possam receber tratamento combinado de estimulação e medicação", conclui o médico.

O Transtorno Depressivo Maior é caracterizado pelo estado psíquico com humor deprimido, que prejudica as atividades profissionais e de lazer, levando à incapacidade de trabalhar e de se divertir, tanto por falta de prazer, quanto por falta de energia.