Notícia

TV TEM (São José do Rio Preto, SP)

Hospital de Câncer de Barretos implanta banco de tumores

Publicado em 10 julho 2006

O Hospital de Câncer de Barretos ganhou um banco de tumores. É o terceiro deste tipo no país.
O médico patologista Geraldo Hidalgo, um dos responsáveis pelo banco de tumores, informa que o banco vai contribuir para a formação de um cadastro nacional dos tipos de câncer. Também vai auxiliar nas pesquisas para a cura da doença.
"Pesquisadores terão condições de fazer estudos detalhados da origem, ligação genética e evolução dos tumores mais comuns na população brasileira, além de trocar informações com centros de pesquisas do mundo inteiro."
O local tem capacidade para armazenar até 50 mil amostras de diferentes tipos de câncer, mantidas a uma temperatura abaixo dos 80 graus negativos.
A implantação teve custo de R$ 200 mil e contou com parcerias da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Rio Preto e da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). "A Unesp de Rio Preto contribuiu com a implantação do sistema tecnológico, que permite o gerenciamento do banco."

Amostras estão congeladas
O banco de tumores foi implantado há um mês e já tem 600 amostras congeladas. O Hospital de Câncer de Barretos é uma das maiores referências do país.
Por dia são atendidas 1,2 mil pessoas. Pelo menos 60% são de outros Estados.
Segundo o médico Geraldo Hidalgo, mais de 90% dos atendimentos são feitos gratuitamente.

Demanda
"São realizados aqui 15% dos diagnósticos de câncer no Estado de São Paulo."
Além de Barretos, também já têm banco de tumores o Hospital das Clínicas, em São Paulo, e o Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro.
Segundo Hidalgo, o hospital está aberto a pesquisadores, até de outros países.